Festivais

Porto/Post/Doc 2015: Programa

Porto/Post/Doc regressa à baixa do Porto para uma 2ª edição, que decorre de 1 a 8 de dezembro no Rivoli, no Passos Manuel e no Maus Hábitos, onde novas e repetentes secções coabitam entre si, mostrando o melhor do cinema documental nacional e internacional. Depois de uma primeira edição de sucesso, a organização do festival promete que em 2015 será ainda melhor. A programação apresenta uma selecção de filmes que mostrará o melhor do cinema documental contemporâneo do último ano.

A edição 2015 irá focar-se em três cineastas que transformaram o documentário, mesmo que em épocas diferentes. “Entre Lionel Rogosin, Thom Andersen e Chantal Akerman há uma distancia de décadas, mas em todos há um evidente empenhamento político: o documentário pode e deve servir para denunciar, mostrar ou preservar o movimento humano do mundo.”.

Segundo a organização do certame a edição deste ano dispõe de um orçamento de 150 mil euros, o mesmo que em 2014. O festival irá exibir um total de 66 filmes distribuídos por dez secções diferentes, 11 dos quais em estreia mundial e 44 são estreias nas salas nacionais.

Em competição está 12 longas-metragens, das quais se destacam por exemplo “O Evento” de Sergei Loznitsa, “A Toca do Lobo” de Catarina Mourão, “Portugal – Um Dia de Cada Vez” de João Canijo e Anabela Moreira, “Terra de Cartéis” de Matthew Heineman e “Behemoth” de Zhao Liang.

A secção Cinema Falado, dedicado ao cinema de língua portuguesa, conta com as obras “Bairrismos” de Pedro Neves, “Como Se” de Daniel Blaufuks, “A Glória de Fazer Cinema em Portugal” de Manuel Mozos, entre outros. Na secção Transmission vão ser exibidas as estreias nacionais “Blur: New World Towers” de Sam Wrench e “Keith Richards: Under The Influence” de Morgan Neville.

Ao longo do certame vão decorrer debates sobre as imagens em movimento, com o fórum “Onde Está o Real?” (Mesa 1 – Criar, programar, documentar o imaginário, Mesa 2 – A reinvenção do documentário contemporâneo e Mesa 3 – Galiza e Portugal: um imaginário comum).

O certame promove uma homenagem à cineasta belga Chantal Akerman com a exibição de dois documentários seus e um filme sobre a sua obra, dos quais “No Home Movie”, o seu último filme, está incluído.

“Nesta segunda edição, o Porto/Post/Doc celebrará a juventude e a cultura pop com uma secção especial intitulada “Teenage”, que irá ao encontro de novos espectadores e alargará ainda mais a abrangência da sua programação”.

A sessão de abertura acontece com o filme da secção Teenage “A Matilha”, da americana Crystal Moselle, no dia 1 de dezembro, às 22h, no Rivoli, Grande Auditório Manoel de Oliveira.

Programa

Competição

Ritos de Passagem, de Teboho Edkins

Exótica, Erótica, Etc., de Evangelia Kranioti

As Cartas, de pablo Chavarría Gutiérrez

O Evento, de Sergei Loznitsa

Toponímia, de Jonathan Perel

Portugal – Um Dia de Cada Vez, de João Canijo e Anabela Moreira

Carvão Branco, de Georg Tiller

Tempo para matar, de Lydia Wisshaupt-Claudel

A Toca do Lobo, de Catarina Mourão

Terra de Cartéis, de Matthew Heineman

Las Vegas em 16 Partes, de Luciano Piazza

Behemoth, de Zhao Liang

Foco Thom Andersen

— ——- (O Filme do Rock’n’Roll)

Eadweard Muybridge, Zoopraxógrafo

Hollywood Vermelha

Os Pensamentos que Outrora Tivemos

A Trilogia de Tony Longo

Sai do Carro

Jure: Excertos de Filmes de Spencer Williams

Homenagem Chantal Ackerman

No Home Movie

Não Pertenço a Lado Algum – O Cinema de Chantal Ackerman

Notícias de Casa

 

Teenage

A Matilha, de Crystal Moselle

Irmãos, de Aslaug Holm

A Um Milhão de Milhas, de Jennifer Reeder

Artun, de Gudmundsson Gudmundsson Arnar

Um Buraco no Meu Corção, de Mees Peijneunburg

Teenland, de Marie Grahto Sorensen

Ouve-me Marlon, de Stevan Riley

O Porto É Só, de Soraia Maia

Enquanto Puder, de Susana Leão

Pélvis, de Matilde Guimarães

Outra Vez, de Vicente Mateus

O Porto Envelhece…, de Renata Mottironi

Simplescidade, de Maria Moura

Memo, de Pierre Levtchenko

A Rede, de Mariana Pinto

Nozes, de Victor Sá

Os Cogumelos, de Oscar Ruiz Navia

 

Cinefiesta

O Futebol, de Sérgio Oksman

O Sol Sempre Brilha Sobre Mim, de Alvaro Fernández-Pulpeiro

A Academia das Musas, de José Luis Guerin

Verengo, de Victor Hugo Seoane

Noite Sem Distância, de Lois Patiño

A Festa dos outros, de Ana Serret Ituarte

 

Cinema Falado

Bairrismos, de Pedro Neves

Porto da Minha Infância, de Manoel de Oliveira

Como se, de Daniel Blaufuks

A Glória de fazer Cinema em Portugal, de Manuel Mozos

Life Goes On, de Albano Silva Pereira

A Causa e a Sombra, de Tiago Afonso

Fonte: Porto/Post/Doc