Já é conhecido o programa da 73ª edição do Festival Internacional de Cinema de Veneza, que se realiza de 31 de agosto a 10 de setembro em Veneza. A seleção oficial a competir pelo Leão de Ouro inclui filmes de realizadores como Stéphane Brizé, Tom Ford, Emir Kusturica, Wim Wenders, Terrence Malick, Denis Villeneuve e François Ozon. Ao todo são 20 realizadores na Selecção Oficial.

Existem filmes muito aguardados para esta edição como por exemplo “Voyage Of Time”, o documentário de Terrence Malick; o novo filme de Tom Ford, que depois do sublime “Um Homem Singular” (2009) apresenta em Veneza o seu segundo filme, “Nocturnal Animals”, protagonizado por Amy Adams, Jake Gyllenhaal e Isla Fisher; o novo drama de Kusturica, “On The Milky Road”; ou o novo filme de Wim Wenders com Les Beaux Jours D’Aranjuez”, que foi rodado em França e realizado a partir da obra homónima do escritor Peter Handke e produzido por Paulo Branco – uma produção da Alfama Films e da Neue Road Movies, com a Leopardo Filmes como produtora associada, e a participação da RTP.

Encontram-se fora de competição 18 filmes, entre os quais “Hacksaw Ridge” de Mel Gibson, “The Young Pope (Episodes I and II)” de Paolo Sorrentino, “The Magnificent Seven” de Antoine Fuqua e o documentário “Austerlitz” de Sergei Loznitsa. Encontra-se também fora de competição o filme “À Jamais”, de Benoît Jacquot, protagonizado por Mathieu Amalric, Julia Roy e Jeanne Balibar, foi rodado integralmente em Portugal e produzido por Paulo Branco, com co-produção da Leopardo Filmes.

Na secção paralela Orizonti, entre 35 filmes seleccionados, encontra-se um português, “São Jorge” de Marco Martins, protagonizado por Nuno Lopes.

O filme “La La Land”, escrito e realizado por Damien Chazelle (“Whiplash”) e protagonizado por Emma Stone, Ryan Gosling, John Legend e J. K. Simmons, será o filme de abertura desta edição. O ator francês Jean-Paul Belmondo e o realizador polaco Jerzy Skolimowski serão homenageados.

Selecção Oficial
The Bad Batch, de Ana Lily Amirpour (EUA)
Une Vie, de Stéphane Brizé (França, Bélgica)
La La Land, de Damien Chazelle (EUA) – Filme de Abetura
The Light Between Oceans, de Derek Cianfrance (EUA, Austrália, Nova Zelândia)
El Ciudadano Ilustre, de Mariano Cohn e Gastón Duprat (Argentina, Espanha)
Spira Mirabilis, de Massimo D’Anolfi e Martina Parenti (Itália, Suíça)
Ang Babaeng Humayo (The Woman Who Left), de Lav Diaz (Filipinas)
La Región Salvaje, de Amat Escalante (México)
Nocturnal Animals, de Tom Ford (EUA)
Piuma, de Roan Johnson (Itália)
Rai (Paradise), de Anfrei Konchalovsky (Rússia, Alemanha)
Brimstone, de Martin Koolhoven (Holanda, Alemanha, Bélgica, França, RU, Suécia)
Na Mlijecnom Putu (On the Milky Road), de Emir Kusturica (Sérvia, RU, EUA)
Jackie, de Pablo Larraín (EUA, Chile)
Voyage of Time, de Terrence Malick (EUA, Alemanha)
El Cristo Ciego, de Christopher Murray (Chile, França)
Frantz, de François Ozon (França, Alemanha)
Questi Giorni, de Giuseppe Piccioni (Itália)
Arrival, de Denis Villeneuve (EUA)
Les Beaux Jours D’Aranjuez (3D), de Wim Wenders (França, Alemanha)

Selecção Oficial – Fora de Competição
Our War, de Bruno Chiaravalloti, Claudio Jampaglia, Benedetta Argentieri (Itália, EUA)
I Called Him Morgan, de Kasper Collin (Suécia, EUA)
One More Time With Feeling (3D), de Andrew Dominik (RU)
The Bleeder, de Philippe Falardeau (EUA, Canadá)
The Magnificent Seven, de Antoine Fuqua (EUA)
Hacksaw Ridge, de Mel Gibson (EUA, Austrália)
The Journey, de Nick Hamm (RU)
À Jamais, de Benoît Jacquot (França, Portugal)
Miljeong (The Age of Shadows), de Kim Kee Woon (Coreia do Sul)
Gantz:O, de Yasushi Kawamura (Japão)
Austerlitz, de Sergei Loznitsa (Alemanha)
Assalto Al Cielo, de Francesco Munzi (Itália)
Monte, de Amir Naderi (Itália, EUA, França)
Tommaso, de Kim Rossi Stuart (Itália)
Safari, de Ulrich Seidl (Austria, Dinamarca)
American Anarchist, de Charlie Siskel (EUA)
The Young Pope (Episodes I and II), de Paolo Sorrentino (Itália, França, Espanha, EUA)
Planetarium, de Rebecca Zlotowski (França, Bélgica)

Secção Horizontes
Le Reste Est L’Oeuvre de L’Homme, de Doria Achour (França, Tunisia)
Tarde Para La Ira, de Raúl Arévalo (Espanha)
Dadyaa, de Bibhusan Basnet, Pooja Gurung (Nepal, França)
Stanza 52, de Maurizio Braucci (Itália)
King of the Belgians, de Peter Brosens, Jessica Woodworth (Bélgica, Holanda, Bulgária)
Laavor et Hakim (Through the Wall), de Rama Burshtein (Israel)
Molly Bloom, de Chiara Caselli (Itália)
Liberami, de Federica Di Giacomo (Itália, França)
Samedi Cinema, de Mamadou Dia (Senegal)
Koca Dunya (Big Big World), de Reha Erden (Turquia)
Colombi, de Luca Ferri (Itália)
On The Origin of Fear, de Bayu Prihantoro Filemon (Indonésia)
Good News, de Giovani Fumu (Coreia do Sul)
Ruah, de Flurin Giger (Suíça)
Ce Qui Nous Éloigne, de Wei Hu (França)
Gukoroku, de Kei Ishikawa (Japão)
Srecno, Orlo! (Good Luck, Orlo!), de Sara Kern (Eslovénia, Croácia, Austria)
Maudite Poutine, de Karl Lemieux (Canadá)
Amalimbo, de Juan Pablo Libossart (Suécia, Estonia)
Midwinter, de Jake Mahaffy (EUA, Nova Zelândia)
La Voz Perdida, de Marcelo Martinessi (Paraguai, Venezuela, Chile)
São Jorge, de Marco Martins (Portugal, França)
Dawson City: Frozen Time, de Bill Morrison (EUA, França)
Réparer Les Vivants, de Katell Quillévéré (França, Bélgica)
White Sun, de Deepak Rauniyar (Nepal, EUA, Qatar, Holanda)
Malaria, de Parviz Shahbazi (Irão)
500,000 Years, de Chai Siris (Tailândia)
Kékszakállú, de Gastón Solnicki (Argentina)
Dark Night, de Tim Sutton (EUA)
Prima Noapte (First Night), de Andrei Tanase (Roménia, Alemanha)
Home, de Fien Troch (Bélgica)
Die Einsiedler, de Ronny Trocker (Alemanha, Austria)
Il Più Grande Sogno, de Michele Vannucci (Itália)
Boys in the Trees, de Nicholas Verso (Australia)
Ku Quian (Bitter Money), de Bing Wang (Hong Kong, França)

Veneza 2016_2