Terminou à instantes a 10ª edição do MOTELx – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, com atribuição do Prémio Melhor Curta Portuguesa para a curta portuguesa “Post-Mortem” de Belmiro Ribeiro e o Prémio Melhor Longa Europeia/Méliès d’Argent para o filme da República Checa, “The Noonday Witch” de Jiri Sadék.

“Post-Mortem” de Belmiro Ribeiro é um filme de catorze minutos que “arrebatou o júri pela sua macabra subtileza, interpretada com competência” tendo arrecadado cinco mil euros. Conta a história de Edgar, um fotógrafo desapaixonado que numa noite, assiste a um homicídio. O assassino foge. Edgar, em vez de ajudar a vítima, fica fascinado com a sua expressão de puro terror.

O júri do MOTELx decidiu atribuir ainda uma Menção Especial a “Palhaços”, de Pedro Crispim pelo “trabalho fotográfico de qualidade, com um óptimo uso da cor e uma história com vários níveis e personagens complexas”.

A trama escaldante e misteriosa de “The Noonday Witch”, de Jiri Sadék, sagrou-se o primeiro vencedor da competição de longas-metragens europeias lançada em estreia nesta edição do MOTELx. O júri da competição destacou “a inspiração, o respeito e o domínio pela linguagem do Cinema” para justificar a escolha. O filme “conta uma história intemporal, bebida das raízes do seu folclore natal. Uma opção assumida e frontal por um terror adulto, que nos prende e encanta até ao fim, num tempo em que o terror é erradamente pensado como apenas juvenil. Um filme sério e muito a sério que irá longe”, reforçam os jurados.

Ambos os vencedores desta 10ª edição vão representar o MOTELx na Gala Anual da Federação Europeia de Festivais de Cinema do Fantástico, que se realiza em Lund, na Suécia, no final de outubro.

Fonte: MOTELx