Fantasporto

Fantasporto 2017: “A Idade das Sombras” é o filme de abertura

“A Idade das Sombras” do sul-coreano Jee-woon Kim será o filme e abertura da 37ª edição do Festival Internacional de Cinema do Porto – Fantasporto, a decorrer no dia 24 de fevereiro, pelas 21h, no Grande Auditório, no Teatro Municipal Rivoli, no Porto. O Fantas 2017 decorre de 20 de fevereiro a 5 de março. Nos anos 20, um jogo de gato e rato entre um grupo de resistentes coreanos e os invasores japoneses. Esta superprodução é candidata pela Coreia do Sul aos Óscares e foi selecção oficial dos Festivais de Veneza e de Toronto, tendo sido o maior êxito de bilheteira asiático do ano. O realizador de “A Tale of Two Sisters” e “I Saw The Devil” regressa ao Fantasporto. Já foi adquirido para Portugal pela Films4you.

O Fantasporto 2017 regressa ao Porto e ao Rivoli na descoberta dos filmes mais modernos e recentes de todo o mundo, com 125 filmes em exibição em antestreia nacional, antestreia europeia, antestreia internacional e em antestreia mundial. “Apesar da forte carga de um cinema inovador e criativo na área do Fantástico, capaz de criar bastastes calafrios será de destacar o chamado “Cinema dos Nossos Tempos” que é o tema genérico da Semana dos Realizadores Manoel de Oliveira, desta 37ª edição do Festival Internacional de Cinema Do Porto.”

Na Selecção Oficial estarão presentes 33 países, a concurso ou fora de concurso.Todos os filmes novos abordam o modo como o real de hoje nos afecta, nomeadamente às guerras (“Bloodlands” da Albânia), o drama dos migrantes (“The Citizen” da Hungria), a realidade das mulheres muçulmanas face ao adultério (“Sins of the Flesh”, do Egipto, produzido pelo celebrado Youssef Chahine) ou a realidade económica da Europa (o filme grego “Lines”). Reflexões também quanto à sustentabilidade do nosso futuro com o espanhol de ficção científica “ReAlive” ou o britânico-americano “Division 19”Também presente a crítica social  à burocracia com (“A Repartição do Tempo”, uma das maiores  e mais divertidas superproduções do Brasil deste ano. Destaque ainda para um dos maiores realizadores mundiais do momento, o coreano e amigo multi-premiado do Fantasporto, Kim Ki Duk com “The Net” . Também coreano, e do meste da animé Yeon Sango, “Seoul Station” vai estar no écran do Rivoli.”

“A Floresta das Almas Perdidas” de José Pedro Lopes, “Comboio de Sal e Açúcar” de Licíno Azevedo e “A Ilha dos Cães” de Jorge António (o último trabalho em cinema do ator Nicolau Breyner), são os três filmes portugueses que marcam presença na secção competitiva.

O Prémio Carreira do Fantasporto vai para o cineasta holandês Ate de Jong, que já esteve no festival em 2016 e vai voltar. “Os seus filmes estão a ser “recuperados “ pela Fox  que lhes dá o estatuto de filmes-culto. Este vai trazer ao festival a sua obra-prima “Drop Dead Fred” (1991) e ainda apresentar em pessoa o seu mais recente filme “Love is Thicker than Water”, misto de imagem real e animação, este em competição.”

O Programa Especial de cruzamento com outras artes inclui conferências, workshops e uma exposição da artista plástica Catarina Machado.

Programa completo