Foi anunciado hoje, em conferência de imprensa, o programa da 16ª edição da Monstra – Festival de Animação de Lisboa, que irá contar com cerca de 500 filmes de animação entre competições, retrospectivas e ante-estreias nacionais e uma homenagem ao cinema italiano, de 16 a 26 de março, no Cinema São Jorge, Cinema Ideal, City Alvalade e Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema. Sob o signo do olhar, “Olhar Fixo. Rebelde, espantado, surpreendido, pasmado, boquiaberto. A saborear tudo o que vê.”, a Monstra apresenta um programa rico e repleto de novos olhares pelas estreias mundiais, europeias e nacionais.

A Itália é o país convidado desta edição do Festival, numa homenagem que inclui sessões de curtas contemporâneas, curtas que marcaram a história do cinema de animação italiano e retrospectivas a grande mestres da animação italiana como Bruno Bozzetto (“Allegro non Troppo”, “Os Sonhos do Sr. Rossi”), Enzo D’Aló (“Pinóquio”) e Julia Gromskaya e Simone Massi.

Nesta edição, a competição internacional de longas-metragens é composta pelos filmes “A Minha Vida de Courgette“, uma estreia absoluta em Portugal, realizado por Claude Barras, que vem à MONSTRA apresentar este filme, nomeado para os Óscares 2017, como Melhor Filme de Animação; “Ludovigo e Luca – A Grande Corrida do Queijo“, realizado pelo norueguês Rasmus A. Sivertsen; “Louise à Beira-Mar“, de Jean-François Laguionie, “Molly a Monstrinha“, de Ted Sieger, Michael Ekblad e Matthias Bruhn; “The Anthem of the Heart“, do japonês Tatsuyuki Nagai; e “Window Horses – A Epifania Poética Persa de Rosie Ming“, uma produção canadiana realizada por Ann Marie Fleming.

A competir pelo Prémio Vasco Granja / SP Autores, estarão 13 curtas portuguesas, produzidas no ano de 2016, por realizadores como Joana Toste, Pedro Serrazina, Filipe Abranches, Jorge Ribeiro, Pedro Brito, Paulo D’Alva e António Pinto, entre outros.

Na secção Históricos, vai ser exibido o galardoado filme “Persepolis“, de Marjane Satrapi e Vincent Paronnaud, que em 2017 completa 10 anos, assim como “Chronopolis“, de Piotr Kamler, e “Max & Co.“, de Samuel Guillaume e Frédéric Guillaume.

O filme “A Tartaruga Vermelha“, o mais recente de Michael Dudok De Wit, que também está nomeado aos Óscares como Melhor Filme de Animação, vai ser exibido em sessão especial. Bill Plympton, que no ano passado teve na MONSTRA uma retrospetiva da sua e que nos mostrou excertos do seu novo trabalho, apresenta nesta edição de 2017 o seu mais recente filme “Vingança“, uma estreia absoluta no nosso país.

Do Japão, será exibido “Ghost in The Shell: The New Movie“, realizado por Kazuchika Kise e produzido pela IG Productions, a mesma produtora do filme original de 1996. Já o filme “The Anthem of the Heart”, a segunda longa do japonês Tatsuyuki Nagai integra a competição internacional de longas.

Uma das grandes novidades deste ano é o painel Animação e Realidade Virtual, que se realiza no Cinema São Jorge no dia 18 de março. A animação tem sido utilizada como conteúdo para plataformas e projetos de realidade virtual, principalmente na indústria dos videojogos mas já está a dar os primeiros passos também na produção de conteúdos cinematográficos. Como oradores deste painel vão estar: Rachid El Guerrab (Project Manager ©Google Spotlight Stories), Tim Ruffle (realizador que colabora com os estúdios Aardman), Luke Ritchie (Head of Interactive Arts do Nexus Studios), Rui Guedes (Ground Control Games) e Rafael Antunes (Universidade Lusófona). Após conversa com os especialistas, o público poderá experimentar a tecnologia com os vários projetos dos participantes no painel, através de equipamentos HTC VIVE e Google Cardboard.

Fonte: Monstra