Terminou ontem a 67ª edição do Festival Internacional de Cinema de Berlim, com a habitual cerimónia de entrega dos prémios. O júri presidido pelo realizador holandês Paul Verhoeven atribuiu o Urso de Ouro ao filme húngaro “On Body and Soul” de Ildiko Enyedi.

O Grande Prémio do Júri foi atribuído a “Félicité”, do franco-senegalês Alain Gomis e Aki Kaurismäki foi o melhor realizador por “The Other Side of Hope”. Os prémios de representação foram para a coreana Kim Min-hee em “On the Beach at Night Alone” e para o austríaco Georg Friedrich em “Helle Nächte”.

Pela segunda vez consecutiva Portugal conquista o Urso de Ouro de Melhor Curta-Metragem, atribuído a “Cidade pequena” de Diogo Costa Amarante. O júri, composto por Christian Jankowski, Kimberly Drew e Carlos Núñez, escolheu o filme cujos enquadramentos “lembram a atenção ao detalhe presente nos quadros do Renascimento italiano”.

“Cidade pequena” acompanha Frederico que, em setembro, aprende na escola que as pessoas têm cabeça, tronco e membros, e que se o coração pára morrem. Em outubro, a mãe apercebe-se que ele está a crescer, que as estações correm indiferentes ao ritmo lento de uma pequena cidade. A ficção de 20 minutos estreou em julho de 2016 no 24º Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema. Em 2016, a curta “Balada de um Batráquio”, de Leonor Teles venceu o mesmo prémio.

A edição deste ano da Berlinale ficou marcada pela contestação de um colectivo de realizadores, produtores, actores, técnicos e distribuidores, festivais de cinema e associações profissionais de Portugal que escreveu uma carta aberta ao governo português, em protesto contra a nova alteração da lei do cinema. Em causa está a composição dos júris dos concursos de apoio, pedindo que haja transparência na nomeação de júris. “Acreditam que a transparência só pode ser assegurada se a nomeação de júris regressar à exclusiva competência do ICA. De uma vez por todas, querem uma direção do ICA capaz de assumir as suas responsabilidades, estando consciente do seu duplo papel de executor da política cultural para o cinema e de regulador desta atividade.”

Neste momento são mais de 500 personalidades portuguesas e estrangeiras ligadas ao cinema que subscreveram uma carta aberta de protesto ao Governo português contra a nova regulamentação da lei do cinema e audiovisual. Entre os profissionais do cinema nacionais, assinaram esta carta: Abi Feijó, André Gil Mata, Cláudia Varejão, Dario Oliveira, Diogo Costa Amarante, Gabriel Abrantes, Ivo M. Ferreira, João Botelho, João Canijo, João Mário Grilo, João Pedro Rodrigues, João Salaviza, Leonor Teles, Leonor Noivo, Luís Urbano, Marco Martins, Margarida Gil, Miguel Gomes, Salomé Lamas, Sérgio Tréfaut, Teresa Villaverde, Tiago Guedes, Vasco Pimentel, entre outros.

A comunidade internacional do sector também solidarizou-se com o protesto dos realizadores e produtores portugueses que manifestam o seu repúdio, caso o decreto-lei seja homologado. Subscreveram esta carta nomes como: Thierry Frémaux (o diretor do festival de cinema de Cannes), os realizadores franceses Jacques Audiar, Olivier Assayas, Laurent Cantet, Bruno Dumont, Leos Carax, e Philippe Garrel, o italiano Gianfranco Rossi, o romeno Cristian Mungiu, os espanhóis Victor EricePedro Almodóvar, os brasileiros Kléber Mendonça FilhoWalter Salles, o finlândes Aki Kaurismaki, o chilheno Pablo Larrain, o tailandês Apichatpong Weerasethakul, o norte-americano Todd Solondz e Rithy Panh do Cambodja. A lista apresenta ainda responsáveis da Cinemateca Francesa, do Lincoln Center (EUA), do Centro Georges Pompidou (Paris), do Mercado Europeu de Cinema (Berlim) ou do festival de Locarno (Suíça).

Competição Oficial – Longas-Metragens
Urso de Ouro
On Body and Soul, de Ildikó Enyedi
Grande Prémio do Júri
Félicité, de Alain Gomis
Urso de Prata – Prémio Alfred Bauer
Pokot, de Agnieszka Holland
Urso de Prata – Realizador
Aki Kaurismäki, por The Other Side of Hope
Urso de Prata – Melhor Ator
Georg Friedrich, em Helle Nächte
Urso de Prata – Melhor Atriz
Kim Minhee, em On the Beach at Night Alone
Urso de Prata – Melhor Argumento
Sebastián Lelio e Gonzalo Maza, por Una Mujer Fantástica
Urso de Prata – Melhor Contribuição Artística
Dana Bunescu, por Ana, Mon Amour

Competição Oficial – Curtas-Metragens
Urso de Ouro
Cidade Pequena, de Diogo Costa Amarante
Grande Prémio do Júri
Ensueño en la Pradera, de Esteban Arrangoiz Julien

Prémio Audi
Street of Death, de Karam Ghossein
Melhor Documentário
Istiyad Ashbah, de Raed Andoni
Primeira Obra
Estiu 1993, de Carla Simón