A Judaica – Mostra de Cinema e Cultura regressa para a sua 5ª edição, a decorrer em Lisboa (28 de março a 2 de abril), Cascais (6 a 9 de abril), Belmonte (5 de maio a 3 de junho) e Castelo de Vide (12 de maio a 10 de junho), e conta com um programa extenso e variado, comissariado por Rui Tendinha, com duas antestreias nacionais, duas dezenas de filmes, debates, concertos, fotografia, gastronomia e literatura

A Mostra de Cinema arranca em Lisboa a 28 de março, no Cinema São Jorge, com um dos filmes mais esperados do ano “Negação” de Mick Jackson. A prestigiada historiadora Deborah E. Lipstadt luta em tribunal pela verdade histórica quando o polémico negacionista do Holocausto, David Irving, a processa por difamação. No elenco encontra-se Rachel Weisz e ainda Timothy Spall e Tom Wilkinson.

No dia 29 de março será a vez de um debate em torno do acutilante tema do filme: Negacionismo, Pós-Verdade: Defender o Indefensável? com a participação de Esther Mucznik, Pedro Aires Oliveira e Renato Barroso e moderação de Cláudia Ninhos.

Destaque também para a abertura em Cascais com a antestreia de “O Jovem Karl Marx” do realizador Raoul Peck (“I Am Not Your Negro”, nomeado para o Óscar de melhor documentário), que teve honras na Berlinale Special. Em 1844 Marx conhece o jovem e rico Friedrich Engels. Juntos irão fundar o movimento operário, que constituirá a origem da maior transformação do mundo desde o Renascimento.

Já “Indignação”, (James Schamus, ex-colaborador de Ang Lee) é mais um acontecimento desta Judaica. A única hipótese de ver em sala a adaptação do romance homónimo de Philip Roth, que não vai estrear em Portugal. Marcado pelas grandes interpretações de Sarah Gadon e Tracy Letts, “Indignation” foi um dos filmes com maior hype no Festival de Berlim de 2016. Em Lisboa é apresentado por Richard Zimler.

Ao longo dos restantes dias da Mostra será exibido um conjunto excepcional de filmes de todo o mundo, também sem estreia comercial, entre os quais; “Operação Antropóide”, com Cillian Murphy e Jamie Dornan como protagonistas; “Lou-Andreas Salomé – A Vida de uma Filósofa”, e o delicioso “O Rei do Once” do multipremiado Daniel Burman.

Grande surpresa para o encerramento, no dia 2 de abril, com “A Guerra dos 90 Minutos”, falso-documentário israelita em que o estádio de Leiria é o palco onde o conflito entre Israel e a Palestina se irá resolver num jogo de futebol entre as duas selecções, e com Pêpê Rapazote a interpretar o árbitro. A sessão conta com a presença do realizador, Eyal Halfon, e do produtor Assaf Amir.

Nos documentários, menção especial para o humor com um filme sobre Jerry Lewis, “O Homem por detrás do Cómico”, apresentado por João Lopes e “O Último a Rir”, com a participação dos maiores nomes da comédia norte-americana, apresentado por Francisco José Viegas.

Programa

Longas-metragens
A Guerra dos 90 Minutos, de Eyal Halfon (Sessão de Encerramento Lisboa)
A Viagem de Fanny, de Lola Doillon
Conto Consigo!, de Pascal Elbé
Indignação, de James Schamus (Sessão de Encerramento Cascais)
O Jovem Karl Marx, de Raoul Peck (Filme de Abertura Cascais e Antestreia Nacional)
Lou Andreas-Salomé – A Vida de uma Filósofa, de Cordula Kablitz-Post
Negação, de Mick Jackson
Operação Antropoide, de Sean Ellis
O Rei do Once, de Daniel Burman
Uma Turma Difícil, de Marie-Castille Mention-Schaar

Documentários
A Viagem de Leslie, de Marcos Nine
Húmus, o Filme, de Oren Rosenfeld
Jerry Lewis: O Homem Por Detrás do Cómico, de Gregory Monro
O Rabino Wolff, de Britta Wauer
O Último a Rir, de Ferne Pearlstein
O Último Voo de Petr Ginz, de Sandra Dickson
Weiner, de Josh Kriegman, Elyse Steinberg

Curtas-metragens
Bagels no Sangue, de Daniel Beresh, Jonathan Keijser
Com Alguma Paciência, de László Nemes
O Falsificador, de Samantha Stark, Alexandra Garcia, Pamela Druckerman
O Violino de Joe, de Kahane Corn, Raphaela Neihausen
Para o Shabat, de Oron Cohen

 

Fonte: Judaica – Mostra de Cinema e Cultura