Vídeos

“Paula Rego, Histórias & Segredos” estreia a 6 de abril

O filme “Paula Rego, Histórias & Segredos” é um documentário realizado pelo filho de Paula Rego, o cineasta Nick Willing, que estreia em Portugal a 6 de abril, distribuído pela Midas Filmes. A antestreia será aberta ao público e contará com a presença do realizador e de Paul Rego, que é uma das grandes artistas portuguesas contemporâneas, a realizar-se no dia 4 de abril, às 19h, na Fundação Calouste Gulbenkian.

Para além da estreia do filme, Paula Rego terá também uma nova exposição na Casa das Histórias, com 80 obras da artista e do seu marido Victor Willing, algumas das quais serão vistas pela primeira vez em Portugal, e uma Carta Branca de dez filmes na Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema. O filme será depois editado em DVD pela Midas e exibido na RTP ainda este ano.

A estreia do filme acontece também em simultâneo e à mesma hora em mais uma dúzia de cidades e cinemas no sábado, dia 8 de abril (sendo também mostrado na Casa das Histórias). A estreia terá assim lugar no Cinema Ideal, em Lisboa, no Cinema da Villa, em Cascais, e no Cinema Passos Manuel, no Porto. O tributo nacional à artista, no sábado, dia 8 de abril, às 19h00 – com a colaboração da NOS CINEMAS – terá sessões do filme em Aveiro (Fórum Aveiro), Coimbra (Alma Shopping), Figueira da Foz (Foz Plaza), Funchal (Fórum Madeira), Oeiras (Oeiras Parque), Tavira (Gran-Plaza), Vila Real (Nosso Shopping), Viseu (Palácio do Gelo). O filme tem também já apresentações programadas em Castelo Branco (Cineteatro Avenida, 6 de abril), Beja (Teatro Pax Julia, 8 de abril), Vila do Conde (Museu de Arte Contemporânea – Centro de Memória de Vila do Conde, 8 de abril) e Moita (Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, 26 de abril), sendo depois mostrado um pouco por todo o país.

“Conhecida por ser muito ciosa da sua privacidade, Paula Rego revela-se pela primeira vez neste filme, surpreendendo o seu filho, o cineasta Nick Willing, com histórias e segredos da sua vida excepcional, uma vida de luta contra o fascismo, um mundo da arte misógino e a depressão.  Nascida em Portugal, um país sobre o qual o pai lhe disse que não era bom para as mulheres, Rego usou as suas imagens poderosas como uma arma contra a ditadura antes de se estabelecer em Londres, onde continuou a abordar questões sobre a situação da mulher como o direito ao aborto. Mas, acima de tudo, as suas pinturas são um vislumbre críptico sobre um mundo íntimo de tragédia pessoal, fantasias perversas e verdades constrangedoras.  Nick Willing combina um grande arquivo de filmes caseiros e fotografias de família com entrevistas que percorrem 60 anos de vida e imagens de Rego a trabalhar no seu estúdio. E o resultado é um poderoso retrato pessoal da vida e obra de uma artista cujo legado vai sobreviver ao tempo, ilustrado visualmente em pastel, carvão e tinta a óleo.”

Fonte: Midas Filmes