Cannes

Cannes 2017: Abertura

Arranca hoje o mais conceituado festival de cinema do mundo, o Festival de Cannes. A 70ª edição abre com “Ismael’s Ghosts” do francês Arnaud Desplechin, que conta no elenco com as estrelas Marion Cotillard, Charlotte Gainsbourg, Louis Garrel, Mathieu Amalric e Alba Rohrwache, exibido fora de competição. Arnaud Desplechin, o realizador de “Reis e Rainha” (2004) e “Um Conto de Natal” (2008), apresenta em Cannes um “retrato de Ivan (…) um retrato de Ismael (…) uma história de uma mulher à volta dos mortos”. Esta é uma história de um cineasta que vê a vida virada do avesso pelo reaparecimento de uma antiga namorada na véspera do início de rodagem do seu novo filme.

A secção competitiva conta com 18 longas-metragens das quais “Happy End” de Michael Haneke (um veterano de Cannes tendo já vencido duas Palmas de Ouro, em 2009 e 2012), “The Day After” do sul-coreano Hong Sangsoo (presença frequente no festival), “The Killing Of A Sacred Deer” do grego Yorgos Lanthimos (venceu o Prémio do Júri em 2015), “A Gentle Creature” do ucraniano Sergei Loznitsa, “Jupiter’s Moon do húngaro Kornél Mundruczó, “L’amant Double” do francês François Ozon, “The Beguiled” da americana Sofia Coppola, “Okja” do sul-coreano Bong Joon-ho (filme distribuído pela Netflix, que se estreia na competição de Cannes), “The Meyerowitz Stories” do americano Noah Baumbach (estreante no Festival de Cannes), são algumas das mais aguardadas nesta edição.

Na secção Un Certain Regard estão em competição desaseis filmes, dos quais se destacam “Barbara” de Mathieu Amalric (filme de abertura da secção), “Las Hijas De Abril” de Michel Franco e “L’Atelier” de Laurent Cantet.

Nas sessões epeciais destacam-se o documentário com Al Gore, “An Inconvenient Sequel“, de Ronni Cohen e Jon Shenk, dois episódios da série televisiva “Twin Peaks de David Lynch“24 Frames” de Abbas Kiarostami, “Napalm” de Claude Lanzmann e ainda uma curta-metragem, realizada por Alejandro González Iñárritu, “Carne y arena”.

Portugal participa nesta importante 70ª edição com três filmes portugueses e duas coproduções nacionais, que integram programas paralelos de Cannes. Integram a 49ª Quinzena dos Realizadores as curtas-metragens  “Farpões, baldios” de Marta Mateus e a animação “Água mole” de Laura Gonçalves e Xá (Alexandra Ramires) e a longa-metragem “A Fábrica de Nada” de Pedro Pinho. Na 56ª Semana da Crítica vão estar presentes as coproduções luso-francesas “Coelho Mau” de Carlos Conceição (uma coprodução luso-francesa Primeira Idade e Epicentre Films) estreia na secção especial de curtas-metragens e a longa-metragem “Los Perros” de Marcela Saïd (coproduzida pela produtora nacional Terratreme e pela francesa Cinéma Defacto).

O cineasta Pedro Almodóvar é o presidente do júri, que é constituído pelo realizado alemão Maren Ade, a atriz americana Jessica Chastain, a atriz chinesa Fan Bingbing, a atriz e realizadora francesa Agnés Jaoui, o realizador sul coreano Chan Wook Park, o ator americano Will Smith, o realizador italiano Paolo Sorrentino e pelo compositor francês Gabriel Yared. Enquanto que a atriz americana Uma Thurman vai presidir o júri da secção Un Certain Regard. A atriz Monica Bellucci é a mestre de cerimónias e o realizador Cristian Mungiu é o presidente do júri da Cinéfondation e das Curtas-Metragens.

Fora de Competição – Filme de Abertura
Ismael’s Ghosts, de Arnaud Desplechin

Competição Oficial
Nelyubov (Loveless), de Andrey Zvyagintsev
Good Time, de Benny Safdie e Josh Safdie
You Were Never Really Here, de Lynne Ramsay
Le Redoutable, de Michel Hazanevicius
Geu-hu (The Day After), de Hong Sangsoo
Hikari (Radiance), de Naomi Kawase
The Killing Of A Sacred Deer, de Yorgos Lanthimos
A Gentle Creature, de Sergei Loznitsa
Jupiter’s Moon, de Kornél Mundruczó
L’amant Double, de François Ozon
The Beguiled, de Sofia Coppola
Rodin, de Jacques Doillon
Happy End, de Michael Haneke
Wonderstruck, de Todd Haynes
120 Battements Par Minute, de Robin Campillo
Aus Dem Nichts (In The Fade), de Fatih Akin
Okja, de Bong Joon-ho
The Meyerowitz Stories, de Noah Baumbach

Un Certain Regard
Barbara, de Mathieu Amalric (filme de abertura)
A Novia del Desierto (The Desert Bride), de Cecilia Atan, Valeria Pivato
Tesnota (Closeness), de Kantemir Balagov
Aala Kaf Ifrit (Beauty And The Dogs), de Kaouther Ben Hania
L’Atelier, de Laurent Cantet
Fortunata (Lucky), de Sergio Castellitto
Las Hijas De Abril (April’s Daughter), de Michel Franco
Western, de Valeska Grisebach
Posoki (Directions), de Stephan Komandarev
Out, de Gyorgy Kristof
Sanpo Suru Shinryakusha (Before We Vanish), de Kiyoshi Kurosawa
En Attendant Les Hirondelles (The Nature Of Time), de Karim Moussaoui
Lerd (dregs), de Mohammad Rasoulof
Jeune Femme, de Léonor Serraille
Wind River, de Taylor Sheridan
Après La Guerre (After The War), de Annarita Zambrano

Fora de Competição
How To Talk To Girls At Parties, de John Cameron Mitchell
Visages, Villages, de Agnès Varda e Jr.
Mugen Non Jūnin (Blade Of The Immortal), de Miike Takashi

Sessões Especiais
12 Jours, de Raymond Depardon
They, de Anahita Ghazvinizadeh
An Inconvenient Sequel, de Ronni Cohen e Jon Shenk
Top of the Lake: China Girl, de Jane Campion e Ariel Kleiman
Promised Land, de Eugene Jarecki
24 Frames, de Abbas Kiarostami
Napalm, de Claude Lanzmann
Come Swim, de Kristen Stewart
Demons in Paradise, de Jude Ratman
Sea Sorrow, de Vanessa Redgrave
Clair’s Camera, de Hong Sangsoo
Twin Peaks, de David Lynch