Terminou no passado sábado (dia 9 de junho) mais uma edição daquele que é o maior e mais importante festival de cinema de animação do mundo, Festival Internacional de Animação de Annecy, situado em França. Na secção competitiva das longas-metragens o grande prémio, o Cristal de Melhor Filme, foi para a Roménia, com o filme “Crulic – The Path to Beyond”, de Anca Damian. Baseado numa história verídica sobre a vida de Crulic, um romeno de 33 anos que morreu numa prisão polaca por ter feito greve de fome, em forma de protesto com o seu julgamento, tem um estilo visual forte, usando várias técnicas de animação, como stop-motion, colagem e desenho à mão. Ainda nas longas-metragens, “Arrugas”, do espanhol Ignacio Ferreras teve uma Distinção Especial e o Prémio do Público foi para “Couleur de peau: Miel”, de Laurent Boileau e Jung Henin.

 

Longas-Metragens

Cristal de Melhor Filme

Crulic – The Path to Beyond, de Anca Damian (Roménia)

 

Distinção Especial

Arrugas, de Ignacio Ferreras (Espanha)

 

Prémio do Público

Couleur de peau: Miel, de Laurent Boileau, Jung Henin (França)

 

 

Curtas-Metragens

Cristal de Annecy

Tram, de Michaela Pavlatova (França)

 

Prémio Especial do Júri

Edmond Était un âne, de Franck Dion (França)

 

Prémio para Primeiro Filme

The People Who Never Stop, de Florian Piento (França)

 

Distinção Especial

Seven Minutes in the Warsaw Ghetto, de Johan Oettinger (Dinamarca)

 

Prémio Sacem pela música original

Modern No.2, de Mirai Mizue (Japão)

 

Prémio do Júri para Jovem

História d’Este, de Pascual PÉREZ (Espanha)

 

Prémio do Público

Second Hand, de Isaac King (Canadá)