A 6.ª edição do Topografias Imaginárias – ciclo de cinema e de visionamentos comentados, com entrada gratuita, organizado pelo Arquivo Municipal de Lisboa – Videoteca, em parceria com o Ifilnova – Instituto de Filosofia da Nova, tem início no dia 28 de setembro, realizando-se uma vez por mês até dezembro: 19 de outubro, 9 de novembro e 7 de dezembro, com quatro filmes em quatro locais de Lisboa, um deles ao ar livre, e o lançamento de um livro.

Sob o tema Sinfonia Urbana, este ciclo de visionamentos comentados é dedicado a um dos lados mais esquecidos da criação cinematográfica e da vivência da cidade: o som. Pretende-se, assim, pensar a cidade na relação com a sua atmosfera sonora e musical, como o cinema veicula uma certa imagem sonora de Lisboa, analisando, ao mesmo tempo, o papel das várias sonoridades na apresentação e constituição de uma expressividade que é reconhecida como sendo a desta cidade.

Neste sentido, e com o objetivo de aproximar os participantes e espectadores-ouvintes dos locais e das atmosferas sonoras e musicais dos filmes programados, este ciclo faz um percurso pela cidade e pelo cinema: cada filme é projetado e comentado num local onde foi rodado, sendo assim possível ter ao mesmo tempo uma experiência da sonoridade do filme e da cidade real e atual onde este foi realizado.

No dia 28 de Setembro, o Topografias Imaginárias tem início com o filme Lisboa, Crónica Anedótica”de José Leitão de Barrosum retrato monumental da cidade realizado em 1930, e um dos últimos filmes mudos produzidos em Portugal. Projetado numa sessão ao ar livre, sem som, no Largo do Calvário, um lugar de passagem, cheio dos rumores intensos da cidade e da sua agitação, será a própria cidade a sonorizar esse retrato de Lisboa. De destacar ainda, nesta sessão, o lançamento do livro “Um Mapa de Lisboa no Cinema”, uma co-edição Arquivo Municipal de Lisboa – Videoteca e Dafne Editora. Construído com base na transcrição e remontagem das sessões de Topografias Imaginárias dedicadas à arquitetura, o lançamento terá lugar antes da projeção do filme.

“Belarmino”, de Fernando Lopes (1964), será exibido a 19 de outubro, nGrupo Desportivo da Mouraria, onde Belarmino Fragoso praticava boxe. Kilas, O Mau da Fita”, de José Fonseca e Costa (1980), é mostrado a 9 de novembro, na Casa do Alentejo, que foi um dos cenários do filme. Por fim, A Janela (Maryalva Mix)”, de Edgar Pêra (2001) é exibido no dia 7 de dezembro, no Grupo Excursionista Vai Tu, na Rua da Bica de Duarte Belo, rua onde foi realizado o o filme.

Cada sessão é antecedida por um visionamento comentado. São exibidos e comentados excertos do filme por músicos, técnicos de som, investigadores do cinema e da cidade, como Filipe Raposo, Manuel Deniz Silva, Nicholas McNair, Sérgio Bordalo e Sá (“Lisboa, Crónica Anedótica”, de José Leitão de Barros), Bernardo Moreira, Manuel Jorge Veloso, Manuela Viegas (Belarmino, de Fernando Lopes), João Pedro Cachopo, José Bértolo (“Kilas, O Mau da Fita”, de José Fonseca e Costa) e Branko Neskov, Edgar Pêra Patrícia Castello Branco, Ricardo Vieira Lisboa (“A Janela (Maryalva Mix)”, de Edgar Pêra).

28 de setembro | LISBOA, CRÓNICA ANEDÓTICA, José Leitão de Barros (1930) 88′

Arquivo Municipal de Lisboa – Videoteca (Largo do Calvário) 
17h30 visionamento comentado por Filipe Raposo, Manuel Deniz Silva, Nicholas McNair, Sérgio Bordalo e Sá 
19h30 Lançamento do livro Um mapa de Lisboa no Cinema Co-edição AML|Videoteca/Dafne Editora 
21h30 sessão de cinema ao livre no Largo do Calvário

19 outubro | BELARMINO, Fernando Lopes (1964) 80′

Grupo Desportivo da Mouraria (Travessa da Nazaré) 
15h30 visionamento comentado por Bernardo Moreira, Manuel Jorge Veloso, Manuela Viegas 
17h30 projeção do filme completo 

9 novembro | KILAS, O MAU DA FITA, José Fonseca e Costa (1980) 124′

Casa do Alentejo (Rua das Portas de Santo Antão) 
15h30 visionamento comentado por João Pedro Cachopo, José Bértolo 
17h30 projeção do filme completo

7 dezembro | A JANELA (MARYALVA MIX), Edgar Pêra (2001) 104′

Grupo Excursionista Vai Tu (Rua da Bica de Duarte Belo)
15h30 
visionamento comentado por Branko Neskov, Edgar Pêra Patrícia Castello Branco, Ricardo Vieira Lisboa 

17h30 projeção do filme completo

Fonte: Topografias Imaginárias