63º Festival de Cannes já tem vencedor

O grande vencedor da Palma de Ouro de Cannes de este ano foi o filme Tailandês “Lung Boonmee raluek chat” (em português: “Tio Boonmee que se lembra das vidas passadas”) do realizador Apichatpong Weerasethakul.

 

O filme conta a história de Boonmee, um homem que ao sentir que a sua vida se aproxima do fim decide refugiar-se no campo, onde acaba por entrar em contacto com os espiritos da sua falecida esposa e do seu filho há muito perdido, que regressa com uma forma não-humana. Para perceber melhor a razão do final da sua vida, Boonmee parte para uma gruta, local onde nasceu na sua primeira vida.

 

Apichatpong Weerasethakul apesar de emocionado na hora da receber o galardão nao perdeu a oportunidade para brincar um pouco sobre o assunto: “Há trinta anos atrás quando os meus pais me levaram a ver o meu primeiro filme, eu nao percebia nada de cinema, com este prémio, acho que já percebo alguma coisa”.

 

O juri da edição deste ano do festival de Cannes, presidido pelo famoso realizador Tim Burton, atribiu ainda o prémio de Melhor Realizador a Mathieu AMALRIC pelo filme “Tournée” e o prémio de melhor argumento a Lee Chang Dong pelo filme “Poetry”.

 

A lista completa dos vencedores da 63ª edição do festival de cinema de Cannes é a seguinte:

Palma D’Ouro

“LUNG BOONMEE RALUEK CHAT” Realizado por Apichatpong WEERASETHAKUL

Grand Prix

“DES HOMMES ET DES DIEUX” Realizado por Xavier Beavuois

Prémio Melhor Realizador

Mathieu Amalric Para “TOURNÉE”

Prémio do argumento

Lee Chang-dong Para “POETRY”

Prémio de interpretação feminina

Juliette Binoche pelo filme “COPIE CONFORME”

Prémio de interpretação masculina Ex-aequo

“Javier BARDEM” e  Elio Germano pelos filmes “BIÚTIFUL” e “LA NOSTRA VITA”, respectivamente.

Prémio do Júri

“UN HOMME QUI CRIE” Realizado por Mahamat-Saleh Haroun

Na secção das curtas metragens os premiados foram “CHIENNE D’HISTOIRE” de Serge Avédikan para a Palma De OuroMICKY BADER” e ” de Frida Kempff para o prémio do público