O destaque da semana vai para “Clash”, de Mohamed Diab, um filme fundamental para compreender a Primavera Árabe. O filme abriu a secção Un Certain Regard do Festival de Cannes e foi unanimemente aclamado pela crítica. “Clash” chega hoje às salas de cinema nacionais.

Desenrola-se totalmente dentro de uma carrinha da polícia durante os protestos de rua que assolaram o Egipto em 2013, enquanto uma multidão se manifesta nas ruas. É nessa carrinha que estão detidas, sob um calor abrasador, várias pessoas dos dois lados do conflito, sem água nem acesso a cuidados sanitários – algumas, como um repórter e um fotógrafo, acusadas de pertencerem à Irmandade Muçulmana, que o exército tinha acabado de depor. O filme esteve quatro anos para ser finalizado. Diab, que esteve envolvido no movimento que levou à demissão de Hosni Mubarak, queria originalmente fazer um filme sobre a própria revolução, mas acabou por se lançar ao que veio depois.

Sinopse: Cinecartaz Público