A Midas Filmes vai repor este verão duas obras-primas de Jacques Demy em novas versões digitais restauradas, no cinema Ideal, em Lisboa: “Os Chapéus de Chuva de Cherburgo” (1964) e “As Donzelas de Rochefort” (1967).

Para assinalar os 50 anos de “As Donzelas de Rochefort”, a Midas Filmes “promove o grande acontecimento cinematográfico deste Verão 2017: os dois musicais, filmes gémeos, de um esplendor sem par assinados por Demy serão repostos a 17 de Agosto em exclusivo no Cinema Ideal, em Lisboa.”

Jacques Demy (casado com a cineasta Agnès Varda) é um dos mais conceituados realizadores franceses, de quem a Midas já editara, em 2011, em DVD três filmes incontornáveis na carreira do realizado: “Lola”, “A Baía dos Anjos” e “Um Quarto na Cidade”.

As Donzelas de Rochefort cumprem este ano o seu 50º aniversário. Desde a estreia, em 1967, que esta obra-prima de Demy foi um sucesso de público e crítica. Protagonizado por Catherine Deneuve e Françoise Dorléac, é uma comédia musical “à americana”, que conta inclusive com a participação de Gene Kelly, e em que câmara e personagens dançam num filme saído do universo fantasioso de um conto-de-fadas, em que todos procuram o amor, ideal distante, sem perceberem que pode estar mesmo ao virar da esquina.

Os Chapéus-de-Chuva de Cherburgo (1964), Palma de Ouro no Festival de Cannes, é prova da audácia e do talento sem par de Demy, que realiza com a colaboração de Michel Legrand, que também musicará As Donzelas de Rochefort, o primeiro filme totalmente cantado, algo inédito, pois até à data, mesmo os musicais americanos, alternavam sequências musicadas e sequências de diálogos. Bela, melancólica e triste história de amor, das interpretações dos actores (Catherine Deneuve, Nino Castelnuovo, Anne Vernon) às cores dos décors e ao guarda-roupa tudo é perfeito neste filme de Jacques Demy.