Depois da sua estreia na 70ª edição do Festival de Cannes e de se ter tornado num dos filmes sensação do certame deste ano, “120 Battements Par Minute” do francês Robin Campillo (“Eastern Boys” (2013)) chegou às salas de cinema francesas a 23 de agosto e vai chegar às portuguesas a 30 de novembro, um dia antes do Dia Mundial da Luta Contra a Sida.

Desde a sua estreia em França que é tido como o maior sucesso de cinema de autor francês do ano, tendo reunido em dois dias em sala cerca de 44 982 espectadores.

Distribuído pela Midas Filmes, o Grande Prémio do Júri (“120 BPM”) sobre a luta contra a Sida em Paris nos anos 90, é um dos filmes mais aguardados do ano.

Um filme sobre a epidemia da Sida, que retrata os anos 90 das lutas do grupo ativista Act Up de Paris, ramo da organização internacional de luta contra a Sida. ”120 Battements Par Minute”, baseado nas próprias experiências de Robin Campillo, como um dos membros da organização nesta causa LGBTI, é um filme enérgico sobre as falhas dos serviços de saúde do governo Fabius e da presidência de Mitterand em lidar com a comunidade seropositiva.