“Três Cartazes à Beira da Estrada” triunfou na 75ª edição dos Globos de Ouro americanos, uma das edições mais políticas de sempre, entregues pela Associação de Imprensa Estrangeira em Hollywood (Hollywood Foreign Press Association). Nomeado para seis, venceu quatro Globos de Ouro: Melhor Filme Drama, Melhor Atriz Drama (Frances McDormand), Melhor Ator Secundário (Sam Rockwell) e Melhor Argumento.

“A Forma da Água” do mexicano Guillermo del Toro, com sete nomeações, venceu o prémio de Melhor Realizador e o de Melhor Banda Sonora (Alexandre Desplat). “Lady Bird” venceu também duas categorias, o de Melhor Filme Comédia ou Musical e o de Melhor Atriz Comédia ou Musical (Saoirse Ronan). Gary Oldman venceu o prémio de Melhor Ator Drama, em “A Hora Mais Negra”James Franco o de Melhor Ator Comédia/Musical em “Um Desastre de Artista”. O Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro foi uma surpresa ao ser atribuído a “In the Fade” de Fatih Akin, pondo de lado o vencedor da Palma de Ouro 2017, o filme sueco “O Quadrado”.

A Red Carpet ficou dominada pela cor preta. Hollywood vestiu-se toda de preto, em forma de solidariedade e de protesto para denunciar os assédios sexuais sofridos por mulheres e homens em Hollywood. Esta manifestação surge depois de ter sido anunciado o projeto “Time’s Up”, que pretende apoiar a luta contra o assédio sexual, por mais de 300 profissionais de cinema e televisão, entre as quais as atrizes Cate Blanchett, Natalie Portman e Meryl Streep. Esta edição ficou marcada por ser a primeira vez que um protesto desta dimensão se realiza numa cerimónia de prémios de cinema.

O monólogo da cerimónia de abertura, apresentado pelo comediante Seth Meyers, não poupou nenhum dos denunciados por assédio sexual, como o produtor Weinstein e o ator Kevin Spacey, e atacou o presidente dos EUA, Donald Trump. As mulheres vítimas de assédio sexual e os ataques aos jornalistas foram mencionados inúmeras vezes nos discursos de agradecimento, assim como no discurso mais aplaudido e político da cerimónia, o de Oprah Winfrey, que recebeu o Prémio Cecil B. DeMille. Foi a primeira mulher negra a receber este prémio honorário.

Melhor Filme — Drama
Three Billboards Outside Ebbing, Missouri, de Martin McDonagh
Melhor Filme — Comédia ou Musical
Lady Bird, de Greta Gerwig
Melhor Filme de Animação
Coco
Melhor Filme Estrangeiro
In the Fade, de Fatih Akin (Alemanha/França)
Melhor Realização
Guillermo del Toro, por The Shape of Water
Melhor Ator — Comédia ou Musical
James Franco, em The Disaster Artist
Melhor Atriz — Comédia ou Musical
Saoirse Ronan, em Lady Bird
Melhor Ator — Drama
Gary Oldman, em Darkest Hour
Melhor Atriz — Drama
Frances McDormand, em Three Billboards Outside Ebbing, Missouri
Melhor Ator Secundário
Sam Rockwell, em Three Billboards Outside Ebbing, Missouri
Melhor Atriz Secundária
Allison Janney, em I, Tonya
Melhor Argumento
Three Billboards Outside Ebbing, Missouri
Melhor Canção
This is Me, The Greatest Showman
Melhor Banda Sonora
The Shape of Water, de Alexandre Desplat
Prémio Cecil B. DeMille
Oprah Winfrey