O destaque desta semana vai para o português “Soldado Milhões”, realizado por Gonçalo Galvão Teles e Jorge Paixão da Costa, com argumento de Mário Botequilha. O filme conta com os atores João Arrais, Miguel Borges, Tiago Teotónio Pereira, Ivo Canelas, Isac Graça e Raimundo Cosme, e com as participações especiais de Lúcia Moniz e António Pedro Cerdeira. “Soldado Milhões” estreia hoje nas salas de cinema nacionais.

Como tantos outros portugueses, Aníbal Augusto Milhais foi enviado como soldado para Flandres (Bélgica) durante a Primeira Grande Guerra. Na madrugada de 9 de Abril de 1918, dezenas de divisões alemãs irromperam pelo sector defendido pela segunda divisão do Corpo Expedicionário Português (CEP). Em poucas horas, naquela que ficaria conhecida como Batalha de La Lys, perderam-se mais de 7.500 homens. Contrariando ordens superiores e armado apenas com uma metralhadora Lewis, Milhais enfrentou sozinho sucessivas ofensivas alemãs, garantindo a retirada de vários companheiros. Pela coragem demonstrada no campo de batalha, foi premiado com a mais alta honraria nacional: a Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito. A 5 de Julho de 1924, o Parlamento alterou o nome da povoação de Valongo, a sua aldeia natal, no distrito de Vila Real, para Valongo de Milhais, em sua honra. No ano em que se assinala o centenário do fim da Primeira Grande Guerra (1914-1918), acompanhamos o percurso do soldado que “se chamava Milhais, mas valia milhões”, através de vários relatos e de uma intensa pesquisa documental.

Sinopse: Cinecartaz