“Vidas Cinzas”, realizado por Leonardo Martinelli, é o grande vencedor do prémio PrimeirOlhar, arrebantando ambos os troféus em concurso, o prémio oficial PrimeirOlhar e o prémio PrimeirOlhar Cineclubes, atribuídos este domingo no âmbito da 18ª edição dos Encontro de Cinema de Viana.

Entre os 24 filmes selecionados a concurso, “Vidas Cinzas”, do estudante de Cinema e Audiovisual da Universidade Estácio de Sá no Rio de Janeiro, Brasil, o filme é “um falso documentário sobre a atual crise social, política e económica no Brasil, onde o governo corta as cores do Rio de Janeiro, deixando a cidade em preto e branco”.

O júri do prémio oficial PrimeirOlhar, constituído por Glaucia Davino, da Universidade Presbiteriana Mackenzie de São Paulo no Brasil, Lucília Monteiro, fotojornalista da revista Visão, e Bruno Moraes Cabral, realizador e co-fundador da produtora Garden Filmes, considera que o filme vencedor nos traz “uma mensagem fundamental nestes tempos em que surgem movimentos totalitários, repressores das liberdades”, “através de um recurso simples e original, poesia angustiante, um elenco improvável e uma mestria de montagem”.

Prémio PrimeiroOlhar 2016
Vidas Cinzas, de Leonardo Martinelli (Brasil, 2017)
Menção Honrosa
Vidas Cinzas, de Leonardo Martinelli (Brasil, 2017)
Prémio PrimeiroOlhar / Cineclubes

Fonte: Encontros de Cinema de Viana