O thriller “Border” do dinamarquês Ali Abbasi venceu o Grande Prémio da secção Un Certain Regard, do Festival de Cannes 2018.

O júri, presidido por Benicio del Toro, atribuiu ainda o Prémio do Júri a “Sofia” de Meryem Benm’barek e o Prémio de Melhor Realizador a Sergei Loznista, por “Donbass”.

O cineasta português João Salaviza foi também premiado com o Prémio Especial do Júri, com “Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos”, um filme rodado junto aos Krahô, povo indígena do Brasil. “Um filme feito por duas pessoas no meio do mato” rodado em conjunto com a Renée Nader Messora. Salaviza volta a ser premiado no Festival de Cannes, tendo em 2009 conquistado a Palma de Ouro de Melhor curta-metragem com “Arena”.

Este é o segundo prémio que o cinema português conquista na 71ª edição do Festival de Cannes, depois de a longa-metragem “Diamantino”, de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, ter recebido o Grande Prémio na 57ª Semana da Crítica.

Prémio Un Certain Regard
Grans (Border), de Ali Abbasi (Suécia/Dinamarca)
Prémio de Júri
Sofia, de Meryem Benm’barek (França/Catar)
Prémio para Melhor Interpretação
Victor Polster, em Girl, de Lukas Dhont (Bélgica/Holanda)
Prémio para Melhor Realizador
Sergei Loznista, por Donbass (Alemanha/Ucrânia/França/Holanda)
Prémio Especial do Júri
Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos, de João Salaviza e Renée Nader Messora (Portugal/Brasil)