O realizador sul coreano Lee Chang-Dong (“Poesia” (2010)) venceu o Prémio FIPRESCI, da Federação Internacional de Críticos de Cinema, pelo filme “Burning”, na secção competitiva. “Burning”, um thriller romântico baseado no conto de Haruki Murakami, “é um filme muito bem trabalhado, carregado de vislumbres e observações de um discreto triângulo amoroso. Está repleto de percepções subtis sobre o privilégio de classes sobre os legados de família, na criatividade, no ciúme sexual, na justiça e na vingança.”, considera o The Hollywood Reporter.

O Prémio FIPRESCI da secção Un Certain Regard foi entregue a “Girl” de Lukas Dhont e nas secções paralelas foi entregue a “One Day” de Zsófia Szilágyi.

Já no júri Ecuménico o prémio foi para “Capharnaüm” da libanesa Nadine Labaki e “BlacKkKlansman”, de Spike Lee, recebeu uma menção honrosa, que conta uma história real de um polícia negro que conseguiu infiltrar-se na Ku Klux Klan.

Prémio FIPRESCI Secção Competitiva
Burning, de Lee Chang-Dong (Coreia do Sul)
Prémio FIPRESCI Secção Un Certain Regard
Girl, de Lukas Dhont (Bélgica/Holanda)
Prémio FIPRESCI Secções Paralelas
One Day, de Zsófia Szilágyi (Hungria)
Prémio do Júri Ecuménico
Capharnaüm, de Nadine Labaki (Libano/França)
Menção Honrosa
BlacKkKlansman, de Spike Lee (USA)