Dear-Comrades-Andrei-Konchalovsky-2020

A ilusão da União Soviética em “Dear Comrades”, de Andrei Konchalovsky

“Dear Comrades” marca o regresso do veterano realizador russo Andrei Konchalovsky ao Festival de Veneza, para competir pelo Leão de Ouro. Um filme baseado numa história real sobre o comunismo e corrupção.

Andrei já esteve sete vezes presente no Festival Veneza, com filmes como “The Postman’s White Nights” (2014) e “Paraíso” (2016).

Baseado numa história verídica, “Dear Comrades” conta a história de uma mulher comunista, fiel ao regime, numa pequena cidade a 2 de junho de 1962, na União Soviética, cuja vida mudou quando o exército soviético esmagou violentamente uma manifestação de operários de uma fábrica.

Estes acontecimentos foram abafados e apenas algumas décadas depois vieram à luz do dia, tendo a investigação iniciado em 1992. As vítimas foram secretamente enterradas em túmulos sob nomes falsos para que nunca pudessem ser encontradas. Os principais suspeitos entre os principais oficiais soviéticos estavam mortos na época. E os culpados nunca foram condenados.

Com argumento de Andrei Konchalovsky e Elena Kiseleva, o filme é protagonizado por Julia Vysotskaya, Vladislav Komarov, Andrei Gusev, Yulia Burova e Sergei Erlish.