Agência da Curta-Metragem assinala 50 anos do 25 de Abril com cinema, conversas e literatura

“25 de abril em curtas” é o programa que traça um breve panorama sobre o antes, o durante e o depois do 25 de Abril de 1974 etratados pelo cinema.
"Estilhaços" (2016), de José Miguel Ribeiro "Estilhaços" (2016), de José Miguel Ribeiro
"Estilhaços" (2016), de José Miguel Ribeiro

A Agência da Curta-Metragem apresenta um programa dedicado às comemorações dos 50 anos do 25 de Abril para celebrar a liberdade “através do cinema português, no ano em que se cumpre meio século sobre a revolução dos cravos.”, lê-se no seu programa.

Dividido em dois programas de cinema, reúnem 11 curtas-metragens, que vão desde o olhar sobre a resistência e o fascismo, retratada nas já históricas animações de Abi Feijó, “A Noite Saiu à Rua” (1987) e Os Salteadores” (1993), ou no filme Menina” (2016), de Simão Cayatte, até às memórias e aos traumas da guerra colonial, em Estilhaços” (2016), de José Miguel Ribeiro. Os programas de filmes propostos pela Agência ficam assim disponíveis para que qualquer associação cultural, sala de cinema ou escolas possam reservar para exibição pública.

Sendo missão da Agência representar e divulgar o cinema de curta-metragem português, a Agência assume, no entanto, alguma dificuldade em encontrar curtas-metragens que retratem este período histórico revolucionário em Portugal. “Desde logo, uma constatação: dir-se-ia que a nossa história recente não está nas prioridades dos cineastas nacionais, pois os exemplos de obras que se dedicam a recuperar temas relacionados com o colonialismo, o salazarismo ou a revolução são escassos. Se é verdade que durante o período revolucionário o cinema se dedicou com afinco a captar o momento, sobretudo em obras documentais, nas décadas seguintes – onde foram produzidos a maioria dos filmes deste programa, quase todos de produção recente – o tema não é tão abundante.”

As iniciativas culturais e pedagógicas prolongam-se por vários meses, com sessões de cinema e eventos abertos a toda a comunidade.

Paralelamente decorrerá, na Solar – Galeria de Arte Cinemática, a exposição ANIMar 19, que, “em conjunto com o projeto FILMar, propõe uma viagem visual e sensorial à fronteira entre o mar e o cinema, com filmes, sons, sessões e atividades pensadas para todos, que decorre até ao dia 8 de junho.”

Já a Solar – Galeria de Arte Cinemática apresenta a ANIMar 19, uma exposição que, em conjunto com o projeto FILMar, propõe uma viagem visual e sensorial à fronteira entre o mar e o cinema, com filmes, sons, sessões e atividades pensadas para todos, que decorre até ao dia 8 de junho. Tendo em mente as celebrações deste meio século de democracia, a ANIMar propõe ainda um conjunto de iniciativas temáticas.

Durante todo o mês de maio decorrerão também as Conversas de Abril, no espaço Loja das Curtas, “tais como as Curtas de Abril, um conjunto de sessões de cinema que fará chegar às escolas imagens e narrativas reminiscentes da ditadura, resistência e liberdade. Este programa de curtas-metragens da ANIMar para Escolas está disponível para todas as instituições de ensino que pretendam reservar uma sessão especial de cinema nas suas instalações ou nas salas do Teatro Municipal de Vila do Conde.”

Destaque ainda para a apresentação do livro “O Guardião da Constituição”, uma edição do Tribunal Constitucional com texto de Isabel Minhós Martins (Planeta Tangerina) e ilustrações de Yara Kono (Planeta Tangerina), no dia 4 de maio na Loja das Curtas.

25 de abril em curtas Silverstripe Agencia 1

Curtas Vila do Conde regressa em julho!

A 32.ª edição do Curtas Vila do Conde está de volta entre os dias 12 e 21 de julho para “celebrar a magia do cinema”. Continuam abertas as inscrições de filmes para a 32.ª edição até ao dia 30 de abril. Segundo a organização, este ano o Festival passa aceitar “na Competição Nacional todas as curtas-metragens com produção maioritariamente portuguesa. Serão também admitidas para a Competição Take One! filmes realizados por estudantes estrangeiros em instituições de ensino superior portuguesas.”

Programa 1 “25 de Abril em Curtas”
– A Noite Saiu À Rua de Abi Feijó, 4′
– Menina de Simão Cayatte, 15′
– Antes de Amanhã de Gonçalo Galvão Teles, 16′
– A Caça Revoluções de Margarida Rêgo, 11′
– Lugar em Parte Nenhuma de Bárbara Oliveira e João Rodrigues, 16′
– Estilhaços de José Miguel Ribeiro, 18′

Programa 2 “25 de Abril em Curtas”
– Os Salteadores de Abi Feijó, 14′
– O Casaco Rosa de Mónica Santos, 8′
– 25 de Abril – Uma Aventura para a Democracia de Edgar Pêra, 16′
– Porto, 1975 de Filipa César, 10′
– Metáfora ou a Tristeza Virada do Avesso de Catarina Vasconcelos, 30′

Skip to content