Arthur Penn morreu na terça-feira (28 de Setembro), um dia depois de ter comemorado 88 anos de idade. Realizador de “Bonnie & Clyde” (1967), a sua obra prima que o destacou como artista e que veio a influenciar autores como Francis Ford Coppola, Martin Scorsese e Robert Altman. “Bonnie & Clyde” é um dos mais influentes filmes americanos pela sua atitude amoral perante os fora-da-lei, retratando também a violência gráfica rara nos filmes comerciais da altura. Com este filme Penn criou uma linguagem cinematográfica para o cinema de Hollywood. protagonizado por Warren Beatty Faye Dunaway, venceu dois Óscares, Melhor Actriz Secundária e Melhor Fotografia. Penn trabalhou com grandes nomes do cinema como, Marlon Brando, Jane Fonda e Robert Redford em “Perseguição Impiedosa” (1966); com Dustin Hoffman em “O Pequeno Grande Homem” (1970); com Jack Nicholson e mais uma vez com Brando em “Duelo no Missouri” (1976); e com Gene Hackman e Matt Dillon em“O Alvo” (1985). Arthur Hiller Penn nasceu na Filadélfia a 27 de Setembro de 1922 e foi um realizador e produtor de cinema americano, famoso nos anos 60 e 70. Penn também dirigiu peças para televisão e encenou na Broadway, mas foi no cinema que se destacou.