“Arthur Rambo”: filme de Laurent Cantet nos cinemas nacionais

Drama “Arthur Rambo“, sobre a eternidade do que é escrito nas redes sociais e a fragilidade da fama, do realizador de “A Turma”, chegou às salas de cinema portuguesas neste dia 3 de fevereiro.

A vida parece sorrir a Karim D (Rabah Nait Oufella), um jovem escritor tornado celebridade depois do êxito da sua última obra. Isto até alguém descobrir que, algum tempo antes, e sob o pseudónimo de Arthur Rambo, partilhara no Twitter uma série de conteúdos de teor anti-semita e homofóbico. De um momento para o outro, Karim vê-se ostracizado pelos seus amigos e odiado pela opinião pública, que o converte numa espécie de bode expiatório de todas as desgraças do mundo.

O guião é inspirado na história verídica de Mehdi Meklat, um jovem que cresceu num bairro de habitação social nos subúrbios de Paris e se tornou num jornalista reputado e autor celebrado pela comunicação social francesa e pelos intelectuais de esquerda. Em 2017, no apogeu da sua carreira, Karim viu a sua reputação destruída, depois de terem sido reveladas as mensagens de ódio que tinha escrito sob um pseudónimo, antes de se tornar famoso.

Arthur Rambo (2021)

O elenco de “Arthur Rambo” conta ainda com Antoine Reinartz, Sofian Khammes, Anaël Snoek e Aleksandra Yermak. O filme, cujo guião é da autoria de Fanny Burdino, Laurent Cantet e Samuel Doux, teve estreia mundial no Festival de Cinema Internacional de Toronto, em 2021.

Inspirado numa história verídica, um filme dramático sobre a efemeridade da fama e os perigos das redes sociais, com assinatura de Laurent Cantet (“Recursos Humanos”, “A Turma”, “Regresso a Ítaca”).

Skip to content