As novas regras dos Óscares

A Academia divulgou novas regras para os Óscares, entre as quais o regresso à necessidade de um filme ter estreia comercial nas salas de cinema e estar em exibição pelo menos sete dias, algo que havia sido flexibilizado durante a pandemia.

Várias foram as alterações anunciadas nas regras e requerimentos dos Óscares para a próxima edição e embora os visionamentos digitais ainda sejam disponibilizados, os visionamentos em sala são largamente encorajados.

Na edição do próximo ano, os filmes que não tenham tido primeiro distribuição nas salas de cinema, já não poderão ser considerados para as nomeações, o que exclui os títulos que tenham estreia inicial nas plataformas de streamingpara além de que a estreia através da Sala de Visionamento da Academia já não é um meio aceitável.

Outras mudanças incluem ainda que na categoria de Canção Original não possam ser submetidas a consideração mais do que três canções pertencentes ao mesmo filme, quando anteriormente o limite eram cinco.

Nas categorias de Documentário, foram apenas alterados os nomes das categorias em si e foram feitas mudanças igualmente nas categorias de Som, em que aos produtores é agora exigido que disponibilizem os seus filme para que sejam vistos por membros com conhecimentos de som.

O período de elegibilidade para que um filme possa ser considerado para qualquer uma das categorias volta a ser o de um ano completo de calendário, depois das alterações introduzidas pela pandemia. Assim, qualquer filme tem de ter tido estreia em cinema entre 1 de Janeiro e 31 de Dezembro de 2022.

A Academia introduziu ainda limitações no que diz respeito ao período de campanha, estabelecendo regras mais claras por meio das quais as produções podem ou não apelar ao voto nos seus filmes.

As nomeações serão anunciadas a 24 de Janeiro de 2023 e a 95ª edição dos Óscares terá lugar a 12 de Março de 2023.

Skip to content