«Baaría» – Um épico Pessoal de Tornatore

Giuseppe Tornatore é um dos mais conceituados realizadores italianos da actualidade. “Cinema Paraíso” foi a sua segunda longa e é, ainda hoje, conhecido mundialmente por esse filme. Todos os outros filmes que realizou nunca obtiveram tanto sucesso, quer do público, quer da critica, como “Cinema Paraíso”. Vinte anos depois de “Cinema Paraíso”, Tornatore realiza, “Baarìa”, um épico bastante pessoal, com um orçamento de 28 milhões de euros que, em 2009, apresentou na abertura do Festival de Veneza.

É um filme autobiográfico de Tornatore, passado entre as décadas de 1930 e de 1980, na cidade de Bagheria (Baarìa na língua siciliana), perto de Palermo. Durante o período fascista, Cicco é um simples pastor que gosta de ler livros, poesia e populares romances. O seu filho Peppino testemunhou a fome, as injustiças e a pobreza que as pessoas passaram, durante a 2ª Guerra Mundial, e isso levou-o a interessar-se por politica. Depois da guerra, apaixona-se por uma mulher, mas os pais desta não aprovam a relação dos dois, pelo facto de Peppino ser comunista.

Este é um filme que retrata a vida de uma família durante três gerações, naquela cidade siciliana, onde Tornatore nasceu. É um filme sobre o fascismo, a democracia, o comunismo, a máfia e a liberdade. Ou seja, um verdadeiro épico político. É incrível como Tornatore conseguiu recriar a cidade durante três gerações. Ao longo do filme vamos vendo a sua evolução. A realização é boa, como sempre Tornatore mostra que sabe contar histórias e exprimir-se com a sétima arte. O argumento é bom, com diálogos fantásticos, como é frequente nos filmes italianos. Mas, falta algo no filme, falta mais emoção nas personagens, falta “Cinema Paraíso”. Esta, é a única falha do filme, que não prima pela falta de emoção nas suas personagens.

Mesmo assim, não deixa de ser um filme magnífico. Visualmente, é belo e a música, mais uma vez, composta por Ennio Morricone, é imponente. “Baarìa” é uma das melhores obras cinematográficas italianas deste século, que infelizmente não tem sido muito apreciada. Em Portugal, ainda se espera pela sua estreia. “Baarìa” é um épico pessoal de Tornatore!

 

Realização: Giuseppe Tornatore

Argumento: Giuseppe Tornatore

Elenco: Pedro Cunha, Leonor Seixas, Carlos Paulo, Vítor Norte, António Cerdeira

Itália/2009 – Comédia/Drama

Sinopse:

Classificação dos Leitores0 Votes
4.5