Arranca hoje a 69.ª edição do Festival Internacional de Cinema de Berlim, um dos mais antigos e relevantes festivais de cinema do mundo, que irá decorrer até 17 de fevereiro, onde serão exibidos cerca de 400 filmes inéditos.

A sessão de abertura acontece hoje com a estreia mundial, em competição, de “The Kindness Of Strangers”, da dinamarquesa Lone Scherfig, realizadora de filmes como “Uma Outra Educação” (2009) e “Um Dia” (2011).

O filme, uma coprodução entre a Dinamarca e o Canadá, mas falado em inglês, foi filmado em cidades como Toronto, Copenhaga e Nova Iorque. “The Kindness of Strangers” é um drama moderno que segue um conjunto singular de personagens que procuram o amor e a felicidade. O filme conta com nomes como Zoe Kazan, Tahar RahimAndrea RiseboroughCaleb Landry JonesJay Baruchel e Bill Nighy.

O filme decorre num restaurante russo em Nova Iorque. Zoe Kazan interpreta o papel de Clara, uma mãe com um marido polícia violento e Andrea Riseborough interpreta Alice, uma enfermeira que lidera um grupo de terapia. Tahar Rahim é Marc, o gerente do restaurante, Landry Jones é Jeff, um jovem à procura de emprego, e Baruchel interpreta John, um advogado com problemas de autoestima. Bill Nighy é Timofey, o dono do restaurante.

Entre os candidatos ao Urso de Ouro encontram-se filmes como “Der Goldene Handschuh”, de Fatih Akin, “Grâce à Dieu”, de François Ozon, “Der Boden unter den Füssen”, de Marie Kreutzer, “Répertoire des Villes Disparues”, de Denis Côté, e “Kiz Kardesler”, de Emin Alper.

O programa inclui ainda o documentário mais recente de Agnès Varda, “Varda by Agnès”, fora de concurso; “L’adieu à la Nuit”, de André Téchiné, “The Operative”, de Yuval Adler, e “Marighella”, de Wagner Moura (que marca a estreia do ator no papel de realizador).

O cinema português vai marcar presença na secção não-competitiva Forum, com os filmes “A Portuguesa”, de Rita Azevedo Gomes, e “Serpentário”, de Carlos Conceição, e no Forum Expanded vão ser exibidos “Fordlandia Malaise”, de Susana de Sousa Dias, e “A Story From Africa”, de Billy Woodberry. Portugal estreia-se na secção da Berlinale dedicada às séries, a secção Drama Series Days, com “SUL”, de Ivo M. Ferreira.

A 69.ª edição da Berlinale será a última sobre a tutela de Dieter Kosslick, que chefia o festival desde 2002. O lugar será tomado pela holandesa Mariette Rissenbeek, que passa a ser a única mulher “responsável por um festival de cinema de grande porte”. Enquanto que Carlo Chatrian, ex-diretor artístico do Festival de Cinema de Locarno, será o diretor artístico.

(Artigo atualizado às 21h31)