Berlinale 2012: Os vencedores

Decorreu há instantes a cerimónia de entrega dos prémios da 62ª edição do Festival Internacional de Cinema de Berlim, que termina amanhã. Portugal não leva o Urso de Ouro, mas foi sem dúvida o país vencedor, tende arrecadado três galardões. “Tabu” de Miguel Gomes, realizador de “Aquele Querido Mês de Agosto” (2008), venceu ontem o prémio da crítica internacional FIPRESCI e hoje recebe o Prémio Alfred Bauer, dado a filmes que acrescentam algo de inovador. A longa-metragem de Miguel foi um dos filmes mais bem falados durante todo o festival, tendo sido apontado como o favorito ao Urso de Ouro. João Salaviza torna a dar provas do seu talento, ao receber o prémio Urso de Ouro para melhor curta-metragem, por “Rafa”, depois de ter ganho a Palma de Ouro de melhor curta-metragem por “Arena” (2009). Fica assim registado que Portugal teve nesta edição do Berlinale talvez a sua melhor prestação num festival internacional.

 

O júri, presidido pelo cineasta britânico Mike Leigh, e composto pelos atores Jake GyllenhaalCharlotte Gainsbourg e Barbara Sukowa, e pelos realizadores François OzonAnton Corbijn e Asghar Farhadi, atribuiu o Urso de Ouro à Itália pelo filme “Caesar Must Die” de Paolo Vittorio Taviani. O Urso de Prata (o grande prémio do júri) foi atribuído a “Just The Wind” de Bence Fliegauf (Hungria).

 

 

Urso de Ouro de Melhor Filme

Caesar Must Die de Paolo and Vittorio Taviani (Itália)

 

Urso de Prata – Grande Prémio do Júri

Just The Wind de Bence Fliegauf (Hungria)

 

Urso de Prata de Melhor Realizador

Christian Petzold por Barbara (Alemanha)

 

Urso de Prata de Melhor Actriz

Rachel Mwanza por Rebelle (Canadá)

 

Urso de Prata de Melhor Actor

Mikkel Boe Folsgaard por En kongelig affære (Dinamarca)

 

Urso de Prata de Melhor Contribuição Artística

Lutz Reitemeier por White Deer Plain (China)

 

Urso de Prata de Melhor Argumento

En Kongelig Affære (A Royal Affair) de Nicolai Arcel e Rasmus Heisterberg (Dinamarca)

 

Urso de Prata – Prémio Especial

L’enfant d’en haut de Ursula Meier (França)

 

Prémio Alfred Bauer – Filme Mais Inovador

Tabu de Miguel Gomes (Portugal)

 

Prémio de Melhor Primeiro Filme

Kauwboy de Boudewijn Koole (Holanda)

 

Urso de Ouro de Melhor Curta-Metragem

Rafa de João Salaviza (Portugal)

 

Urso de Prata – Prémio do Júri de Melhor Curta-Metragem

Gurehto Rabitto de Atsushi Wada (França)

 

Prémio da crítica internacional – FIPRESCI

Tabu de Miguel Gomes (Portugal)