Mato Seco em Chamas © TerraTreme

Berlinale 2022: secção Fórum com presença em português

“Terra que marca”, filme realizado por Raul Domingues vai ter estreia mundial na secção Forum da Berlinale 2022, que se realiza de 10 a 20 de fevereiro. Nesta longa-metragem contemplamos os gestos de quem trabalha a terra, testemunhamos o cuidar da terra, o semear, o regar, o cavar (…), afirma a produção.

Para Raul Domingues, que agora estreia a sua segunda longa-metragem “há sensações que apenas quem convive com a terra algum tempo pressente. Desde que comecei a filmar, comecei a sentir algo diferente. Algo está a mudar na terra e ela revela-o no seu comportamento, no clima, nas plantas e em nós próprios. Há movimentos imperceptíveis. O tempo humano não é o único tempo da terra. Quanto tempo só para comer uma laranja.”

Terra que Marca
© Oublaum Filmes

Esta é a segunda obra produzida pela Oublaum Filmes que vai integrar a selecção oficial da Berlinale 2022. Além de “Terra que marca” de Raul Domingues, na secção Forum, o filme “Águas do Pastaza” realizado por Inês T. Alves, vai ser apresentado na secção Generation, conforme aqui divulgamos.

A Oublaum Filmes, é uma produtora fundada por Ico Costa, realizador de obras como “Nyo Vweta Nafta” (2017),  “Alva” (2019) ou “Timkat” (2021).

O filme “Mato seco em chamas” terá a sua estreia na secção Forum da 72ª edição da Berlinale em fevereiro 2022. Fruto da realização conjunta entre o brasileiro Adirley Queirós e a portuguesa Joana Pimenta, o filme “Mato seco em chamas” trabalha entre as realidades das vidas de Léa, Chitara e Andreia na Ceilândia, periferia de Brasília, e o seu negócio de venda de petróleo, encontrado em oleodutos sob a cidade. Num momento em que o Brasil atravessa mudanças dramáticas no seu cenário político, o filme procura responder à questão e ao slogan nacional: e se o petróleo fosse mesmo nosso?

Mato Seco em Chamas
© TerraTreme

Os realizadores trabalham em conjunto desde 2017, nomeadamente desde “Era uma vez Brasília”, em que Joana Pimenta foi a diretora de fotografia deste filme realizado por Adirley Queirós e, além de “Mato Seco em Chamas”, a dupla está a trabalhar numa nova curta-metragem ainda em produção intitulada “Rádio Coração”.

“Mato Seco em Chamas” é uma produção da 5 da Norte e da Terratreme Filmes.

Por fim, a série portuguesa “Vanda”, criada por Patrícia Muller, com realização de Simão Cayatte, foi selecionada para o ‘mercado de séries’ do Festival de Cinema de Berlim.

Série “Vanda”
© FantasticTV
Skip to content