Brasil: “Guerra Civil” quebra recorde e lidera bilheterias no dia de estreia

O filme arrecadou R$ 800 mil e atraiu um público de mais de 38 mil espectadores
5952436 1 5952436 2
"Guerra Civil" (2024), de Alex Garland

O mais recente filme de Alex Garland, “Guerra Civil”, estreou nos cinemas brasileiros na quinta-feira (18) e conquistou o topo da bilheteria em seu dia de lançamento. De acordo com a distribuidora Diamond Films, o filme arrecadou R$ 800 mil e atraiu um público de mais de 38 mil espectadores.

Assim como nos Estados Unidos, onde arrecadou US$ 25,7 milhões, a produção estabeleceu um recorde como a maior estreia de um filme da produtora A24 também no Brasil.

Guerra Civil

Com Kirsten Dunst, Wagner Moura, Cailee Spaeny, Stephen McKinley Henderson, Nick Offerman e Jesse Plemons no elenco, o filme explora um futuro distópico onde os Estados Unidos se tornam o cenário de uma guerra civil. Uma equipe de jornalistas, liderada pela fotojornalista Lee (Dunst), percorre o país para documentar a intensidade e a violência desse conflito.

Independentemente de seus méritos, o filme de Garland está ganhando destaque devido ao clima eleitoral e à divisão entre republicanos e democratas.

Além disso, ele proporciona uma reflexão profunda sobre os conflitos que ocorrem globalmente, incluindo aqueles no Oriente Médio, América Central e África.

Brasil

No Brasil, assim como em Portugal, a estreia da produção está prevista para quinta-feira, 18/4, uma semana após o lançamento nos EUA.

Ainda assim, em solo brasileiro, um fato chama a atenção: em 19 de dezembro, no X (antigo Twitter), militantes bolsonaristas convocaram um boicote à estreia, focando suas críticas na participação de Wagner Moura no filme, em vez de analisarem o seu conteúdo.

Todavia, após três meses e sem alcançar sucesso em suas tentativas de boicote, o movimento parece ter perdido força.

Investimento

O impacto do êxito de “Guerra Civil” é impressionante, já que é o filme de maior investimento já produzido pela A24, com um orçamento de US$ 50 milhões, sem contar os gastos extras com marketing e distribuição. Este filme é o projeto mais ambicioso até agora para o estúdio independente, que fez uma aposta audaciosa.

Por outro lado, a A24 já vendeu os direitos de distribuição para o mercado internacional, o que ajudará o estúdio a recuperar o investimento antes da estreia do filme nos cinemas ao redor do mundo.

Projeções

Antes do fim de semana de estreia, as estimativas indicavam que “Guerra Civil” poderia arrecadar até US$ 20 milhões. Apesar disso, o filme superou essas previsões, consolidando-se como o primeiro blockbuster da A24.

Anteriormente, o filme de terror “Hereditário” detinha o recorde de maior abertura do estúdio, com uma arrecadação de US$ 13,6 milhões em 2018, estreando em 4º lugar.

Críticas

As críticas têm sido em sua maioria positivas, levando o filme a alcançar uma aprovação de 83% no Rotten Tomatoes. Entretanto, a recepção do público foi mais variada, com o CinemaScore atribuindo uma nota B-, talvez refletindo as divergências políticas dos espectadores em relação à mensagem do filme.

Isso não surpreende, considerando que a A24 é famosa por criar filmes que provocam, cativam e inspiram debates entre os espectadores.

Skip to content