Terminou no passado dia 12 de novembro a 35ª edição do maior festival de cinema de animação realizado em Portugal e um dos mais antigos deste tipo de cinema em todo o mundo, o Cinanima – Festival Internacional de Cinema de Animação de Espinho. O filme “The Renter”, de Jason Carpenter (EUA), venceu a 35.ª edição do Cinanima ao receber o Grande Prémio Cinanima 2011. O Prémio António Gaio, para o melhor filme português de animação, foi atribuído a “Sem querer”, de João Fazenda. O Prémio Jovem Cineasta Português (Mais de 18 anos) foi atribuído a João Alves, por “Bats in the Belfry”.

Grande Prémio Cinanima 2011

The Renter, de Jason Carpenter (EUA)

Prémio Especial do Júri

Muybride’s Strings, de Koji Yamamura (Canadá)

Prémio Melhor Curta-Metragem – Até 5 minu tos/ Prémio Alves Costa

Ku b la Khan, de Joan Gratz (EUA)

Prémio Melhor Curta-Metragem – Mais de 5 minutos até 25 minutos

Second Hand, de Isaac King (Canadá)

Menção Especial

Dimanche, de Patrick Doyon (Canadá)

Prémio Melhor Curta-Metragem – Filme de Fim de Estudos e/ ou Filme de Escola/ Prémio Gaston Roch

Playing Ghost, de Bianca Ansems (Reino Unido)

Menção Especial

366 Days, de Johannes Schiehsl (Alemanha)

Prémio José Abel

One More Time!, Okruzhnova, Ovchinikova, Pavlycheva, Petrova, Arkipova, Yakhyaeva (Rússia)

Prémio António Gaio

Sem querer, de João Fazenda (Portugal)

Menção Honrosa

O Sapateiro, de David Doutel e Vasco Sá (Portugal)

Independência de Espírito, de Marta Monteiro (Portugal)

Prémio Jovem Cineasta Português (Menos de 18 anos)

Nôs Terra, de Colectivo de Crianças da EB1 de Trás-os-Montes (Cabo Verde)

Menção Honrosa

Águas Turvas, da Escola EB1 do Pego, Abrantes

Prémio Jovem Cineasta Português (Mais de 18 anos)

Bats in the Belfry, de João Alves (Portugal)

Menção Honrosa

A primeira vez que descobri para que servia o meu rabo, de Bruno Silva (França)

Camera Obscura, de Marta Maia (Austrália)

Prémio RTP2: Onda Curta

One More Time!, de Okruzhnova, Ovchinikova, Pavlycheva, Petrova, Arkipova, Yakhyaeva (Rússia)

Lumberjack, de Pawel Debski (Polónia)

Coast Warning, de Alexandra Shadrina (Rússia)

Muybridge’s Strings, de Koji Yamamura (Canadá)

Oedipus, de Paul Drissen (Canadá)

Prémio do Público

Danny Boy, de Marek Skrobecki (Polónia)

Prémio Melhor Banda Sonora Original

 Arachmaninoff, de René Lange (Alemanha)