CineEco 2013_1

A organização do CineEco – Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela divulgou recentemente a lista dos filmes selecionados para as competições e sessões especiais do CineEco 2013, que irá decorrer entre 19 e 26 de outubro, na Casa Municipal da Cultura de Seia e no CISE – Centro de Interpretação da Serra da Estrela. Esta será a 19ª edição daquele que é o único festival de cinema no país dedicado ao ambiente e “o segundo mais antigo no mundo dedicado à temática ambiental e afirma-se como uma marca de prestígio no quadro de festivais internacionais de cinema, sendo um dos membros fundadores da plataforma internacional Green Film Network”.

“O Festival, que é organizado pelo Município de Seia, tem como principal objetivo a divulgação de valores naturais e ecológicos, através do cinema e de atividades culturais, que abordam temas da atualidade como a biodiversidade, sustentabilidade, energias renováveis, requalificação urbana, alimentação biológica e compromissos ambientais de uma forma abrangente e pedagógica.”.

De um total de 600 filmes, de 40 países, recebidos pela organização, foram seleccionados cerca de 65 filmes, entre curtas e longas-metragens, de ficção, animação e documentário, oriundas de todo o mundo. Na lista de produções nacionais encontram-se títulos como “A Rua da Estrada” de Graça Castanheira e “Tabatô” de João Viana.

 

Competição Internacional de Longas-metragens

Planeta Oceano, de Yann Arthus-Bertrand & Michael Pitiot (França)

A Quintinha, de Nikos Dayandas (Grécia)

Em Transição 2.0, de Emma Goude (Reino Unido)

No ventre de Tóquio, de Reinhild Dettmer-Finke (Alemanha)

Metamorfose, de  Sebastian Me (Alemanha)

O Último Oceano, de Peter Young (Nova Zelândia)

Vamos Salvar os Alimentos, de Valentin Thurn (Alemanha)

Velocidade, de Ivó Vinuesa (Espanha)

O Negócio do Carvão, de Lorena Luciano & Filippo Piscopo (EUA)

Mais do que Mel, de Markus Imhoof (Alemanha/Suiça/Austria)

Os Caçadores de Frutas, de Yung Chang (Canadá)

 

Competição Internacional Curtas-metragens

E-Wasteland, de David Fedele (Austrália)

A Rainha Negra, de Nisvet Hrustic (Bósnia-Herzegovina)

Momentos do Campo, de Jaco Galdino (Brasil/EUA)

Regras dos Alimentos, de Marija Jacimovic & Benoit Detalle (Sérvia)

Tudo Vai Melhor, de Robin Aubert (Canadá)

Tradicional Mobília Irlandesa, de Tony Donoghue (Irlanda)

A Minha Floresta, de Sebastien Pins (Bélgica)

Segundo Fôlego, de Sergey Tsyss (Rússia)

A Senhora Urmia, de Mohammad Ehsani (Irão)

Descobrir Mires, de Kaspars Goba (Lituánia)

Thilafushi Gon’Dudhoh – Um Limpo Destino Final nas Maldivas, de Giulio Pedretti e Roberto Carini (Itália)

Se eu tivesse uma vaca, de Norma Nebot (Espanha)

A Flor Única, de César Pérez Herranz (Espanha)

As Areias do Fim do Mundo, de Christopher Walker (Bélgica)

Amora Preta, de Gabriele Razmadze (França/Georgia)

Desastre em Nightingale, de David E. Guggenheim (EUA)

Vagalumes para as Lanternas, de Stefano Martone (Itália)

Damocracy, de Todd Southgate (Brasil)

 

Competição Lusófona Curtas-metragens

Mãos à Lata, de Chico Cardoso (Brasil)

Entre o Céu e as Marés, de Daniel Pinheiro (Portugal)

Barracine: Tapete Verde, de Nelson Brauwers (Brasil)

Tabatô, de João Viana (Portugal)

Linear, de Amir Admoni (Brasil)

Lobos e Homens, de Carla Castelo (Portugal)

Saccharum, de Jair Moreira (Brasil)

A Aldeia dos Tísicos, de Hugo Dinis Neves (Portugal)

Areias da Morte, de Mário Cabral (Cabo Verde)

A Rua da Estrada, de Graça Castanheira (Portugal)

Monte Pedral, de Marcley Aquin (Brasil)

Arguim Paraíso Ameaçado, de Aurélio Faria e Jorge Ramalho (Portugal)

 

Competição Lusófona Longas-metragens

Herberto, de Bruno Sousa (Portugal)

Terra: Amanhã Será Tarde, de Chico Carneiro (Moçambique)

Remar é…, de Valério Fonseca (Brasil)

Apanhados na Rede, de Amaya Sumpsi (Portugal)

A Alquimia do Espírito, de Paulo Prazeres (Portugal)

 

Lusofonia – Panorama Regional

Da Serra à Planicie, de Bertino Araújo & Ana Raquel Simões (Portugal)

Luto, de Pedro Barbosa (Portugal/Brasil)

Transparências Perdidas, de Mário Pereira, Vitor Brito e Carlos Amaro (Portugal)

Fogo que arde e se vê, de Paulo Leitão e Tiago Cerveira (Portugal)

Quatro Horas Descalço, de Ivo Costa (Portugal)

O Rio, de Luís Antero e Tiago Cerveira (Portugal)

Sabores da Aldeia, de Vitor Brito e Mário Pereira (Portugal)

 

Sessões Especiais Longas/Médias-metragens

Tainá, a Origem, de Rosane Svartman (Brasil)

José Bonifácio, de Francisco Manso (Portugal)

 

Sessão Especial Curtas-metragens

A morte de alos, de Daniele Atzeni (Itália)

O Tempo que Durar, de Luís Pedro Carvalho (Portugal)

A Galinha que Burlou o Sistema, de Quico Meirelles (Brasil)

 

Curtinhas

Creamen, de Esther Casas Roura (Espanha/Reino Unido)

Porque os Animais são Diferentes dos seres humanos?, de Fabiano Bomfim & Mateus Di Mambro (Brasil)

As Aventuras dos Rabiscos, de Marcos Altino (Brasil)

Os Guardiões das Florestas, de Colectivo de crianças (Portugal)

Quagga, de Tatiana Poliektova (Rússia)

Bola de Neve, de Tess Martin (EUA)

Um Passeio na Floresta, de Tess Martin (EUA)

O Ciclo da Água, de Tess Martin (EUA)

 

Fonte: CineEco Seia