"A Desaparecida" (1956)_2

O mais antigo cinema de Lisboa, o Cinema Ideal, vai abrir portas ao público no próximo dia 28 de agosto. A Midas Filmes e a Casa da Imprensa, entidades responsáveis pela reconstrução do cinema, tem estado desde dezembro de 2013 a reconstruir uma das salas mais marcantes da cidade, prometendo trazer nova vida através de uma programação mais virada para o cinema independente. O cinema passou nos últimos meses por um profundo trabalho de renovação e recuperação, de arquitectura e de equipamento de projecção de imagem e som. É um trabalho que dará origem a um novo cinema e a um novo espaço de animação cultural e urbana”. Com um investimento de cerca de 350.000 euros, o Cinema Ideal abre oficialmente ao público com a reposição do filme de John Ford “A Desaparecida” (1956) e com a estreia em sala do premiado filme de Joaquim Pinto “E agora? Lembra-meEm comemoração dos 110 anos do Cinema Ideal, em setembro, está prevista também a estreia do filme Os Maias”, de João Botelho, na versão longa, no dia 11 desse mês.

Quanto ao eterno clássico do western, “A Desaparecida”, de John Ford, João Bénard da Costa chamou-lhe “o mais belo dos Ford”. Este filme é considerado a melhor obra de Ford e um dos melhores westerns de sempre, em que a personagem de John Wayne (Ethan Edwards) regressa da guerra civil a casa e descobre que os seus familiares foram mortos pelos índios. Ethan parte à procura da sua sobrinha que foi raptada e criada pelos índios, percorrendo o Oeste, durante cinco anos, pelo que a personagem heróica de J.Wayne passou a ser mais sombria e obsessiva. Para Ethan, apesar de a sua sobrinha estar a viver com os índios, não significa que esteja viva, pelo que até ao final do filme não sabemos se Ethan a quer matar ou não, tornando-se na personagem mais medonha do filme. No final, Ethan salva-a e leva-a de volta a casa, mas para Ethan não é um final feliz, pois ele vai ficar sozinho, condenado a vaguear pelo deserto.

“Na Rua do Loreto, junto ao Largo do Camões, na zona de confluência da Baixa/Chiado com o Bairro Alto e a Bica, existe ainda hoje em dia uma sala de cinema, que é o mais antigo cinema de Lisboa. Aberto desde 1904, ele conheceu ao longo dos anos diversas designações – Salão Ideal, Cinema Ideal, Cine Camões e Cine Paraíso. É uma sala de cinema cuja última grande remodelação teve lugar nos anos 50, mas que conserva ainda todo o charme de um “cinema de bairro”, com o seu foyer, balcão e plateia”.

Fonte: Facebook Cinema Ideal