Cinema Medeia Nimas exibe “Cenas da Luta de Classes em Portugal” no dia 25 de Abril

O documentário realizado pelos norte-americanos Robert Kramer e Philip Spinelli. é um olhar estrangeiro sobre o PREC que recorre a imagens de arquivo de outros filmes da época.
“Cenas da Luta de Classes em Portugal” (1977), de Robert Kramer e Philip Spinelli “Cenas da Luta de Classes em Portugal” (1977), de Robert Kramer e Philip Spinelli
“Cenas da Luta de Classes em Portugal” (1977), de Robert Kramer e Philip Spinelli

O Cinema Medeia Nimas vai exibir o documentário “Cenas da Luta de Classes em Portugal” (1977), realizado pelos americanos Robert Kramer e Philip Spinelli, no dia 25 de abril, às 19h30, seguido de uma conversa com a ativista antifascista Isabel do Carmo.

“[ Vinte anos depois, vi de novo o filme ]. Tive medo que estivesse ‘datado’, como alguns diziam. Saí da projecção e gostara ainda mais do que 20 anos antes. O filme de Robert Kramer sobreviveu e é ainda melhor hoje. E será ainda melhor daqui a 20 anos. Quando as luzes se acenderam vi muitas pessoas escondendo as lágrimas, e entre elas muitas que eram ainda crianças na altura do 25 de Abril, ou que nasceram depois. Um grande filme.”, comenta Isabel do Carmo.

O filme é uma “síntese do que aconteceu antes, depois e durante o 25 de Abril, emocionante porque percorre os acontecimentos de norte a sul de Portugal.”

Em “Cenas da Luta de Classes em Portugal”, o tema aqui tratado é a “luta de classes” em Portugal, recorrendo através de imagens de arquivo de outros filmes, como por exemplo do filme “As Armas e o Povo”.

Tal como em “Torre Bela” (1975), Kramer mostra-nos aqui a ocupação de terras e de fábricas, os excessos, os erros cometidos. Trabalhadores contra patrões, contra polícia. E o povo agora tem um pouco mais de liberdade.

São muitas as entrevistas aqui expostas, que pela forma como o documentário foi construído assemelham-se mais a um thriller. Narrado pelo próprio Robert Kramer, este escreveu mais tarde numa carta de 1995 o seguinte: “Fico feliz por mostrarem este filme, pois tantos anos depois é como dar notícias de um sítio que não existe, informações sobre um tempo que realmente existiu”. É um filme que mostra bem as contradições deste conturbado período em Portugal.

Skip to content