A-propósito-do-racismo-e-da-escravatura

Cinema Nimas reflete sobre o racismo e a escravatura

“A Propósito do Racismo e da Escravatura” é o nome do ciclo para as próximas semanas a realizar-se no Cinema Nimas, em Lisboa, de 11 de julho a 3 de agosto, para refletir sobre estas questões a partir do cinema de ficção, dos anos 1950 aos nossos dias, com a programação de um ciclo pensado a propósito de dois eixos fundamentais de discussão: o racismo e a escravatura.

“Reconhecendo e reivindicando desde sempre a necessidade de construir uma sociedade livre do preconceito racista”, a Medeia Filmes propõe um ciclo de cinema composto por 10 filmes de 10 “autores” que abordam estas questões a partir de diversos ângulos e olhares. “E se os filmes dos anos 50 e 60, lutando contra as contingências e circunstâncias das suas épocas – nos EUA, as proibições do código Hays que era preciso iludir, como acontece em contexto de censura -, serviram de fortes catalisadores de alargadas e acesas discussões e controvérsias, nos nossos tempos outros autores vieram potenciar uma reperspetivação e uma pluralidade de abordagens.”

O ciclo terá também enfoque no contexto português, apresentando a história de vida e obra do Padre António Vieira, contada por Manoel de Oliveira no filme “Palavra e Utopia” (2000). “Homem visionário, crítico, muitas vezes incompreendido pela própria Igreja, um dos maiores vultos da nossa literatura (Pessoa chama-lhe “o Imperador da Língua Portuguesa”), e uma figura incontornável da história de Portugal, Vieira continua a suscitar o debate, e nas últimas semanas muita tinta fez correr na nossa imprensa. Vamos debatê-lo também, numa conversa a seguir à projeção do filme.”

Programa:

Django Libertado, de Quentin Tarantino
Sábado, 11 de Julho, 21h00
Sábado, 25 de Julho, 21h00

O Sargento Negro, de John Ford
Segunda-feira, 13 de Julho, 19h00
Segunda-feira, 3 de Agosto, 19h00

Palavra e Utopia, de Manoel de Oliveira
Quarta-feira, 15 de Julho, 21h00 – Projecção Seguida de Debate

Malcolm X, de Spike Lee
Sexta-feira, 17 de Julho, 15h30

12 Anos Escravo, de Steve McQueen
Domingo, 19 de Julho, 21h15
Domingo, 2 de Agosto, 21h00

Sementes de Violência, de Richard Brooks
Terça-feira, 21 de Julho, 19h00 – Sessão com Apresentação
Sábado, 1 de Agosto, 16h00

A Escrava, de Raoul Walsh
Quarta-feira, 22 de Julho, 21h30
Sexta-feira, 31 de Julho, 19h00

Amada, de Jonathan Demme
Domingo, 26 de Julho, 21h00 – Sessão com Apresentação

Na Sombra e no Silêncio, de Robert Mulligan
Quarta-feira, 29 de Julho, 21h30

O Incerto Amanhã, de Otto Preminger
Quarta-feira, 5 de Agosto, 21h30

Fonte: Medeia Filmes