Mulheres da Beira, Rino Lupo, 1922

Cinemateca leva mostra do cinema mudo português até Paris

Cinemateca Portuguesa apresenta, em março, na Fundação Jérôme Seydoux-Pathé, uma carta branca composta por grandes filmes do cinema mudo português.

Nesta carta branca, que será apresentada entre os dias 9 e 29 de março na sala parisiense, serão exibidos alguns dos filmes mais emblemáticos do período mudo do cinema português, desde as adaptações literárias de clássicos da literatura como AMOR DE PERDIÇÃO (Georges Pallu), a exemplos da influência das vanguardas europeias, como DOURO, FAINA FLUVIAL (Manoel de Oliveira) ou MARIA DO MAR (Leitão de Barros), passando pelas primeiras obras da Invicta Film assinadas por Rino Lupo (MULHERES DA BEIRA e OS LOBOS), entre outros filmes de destaque.

Maria do Mar, Leitão de Barros, 1930

Esta iniciativa, enquadrada na Temporada Portugal França, contará com a presença do director da Cinemateca, José Manuel Costa, e do director do ANIM (Arquivo Nacional das Imagens em Movimento), Tiago Baptista, que irão apresentar algumas das sessões do ciclo. Para o dia 18 de março está marcada uma conferência dedicada ao tema “Conservar, Digitalizar e Mostrar o Cinema Mudo Português” por Tiago Baptista.

No dia 19 de março, também em colaboração com a Cinemateca Portuguesa, a Fundação Jérôme Seydoux-Pathé receberá uma mostra de imagens coloniais pertencentes à coleção da Cinemateca, num programa apresentado pela realizadora francesa Ariel de Bigault em contexto do festival L’Europe autour de l’Europe.

Mais informações sobre o programa de março da Fundação Jérôme Seydoux-Pathé aqui.

Skip to content