Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema anunciou que vai reabrir a 1 de junho os seus serviços públicos de forma gradual, “na sequência das orientações superiores sobre a matéria e de acordo com as regras ditadas pelas autoridades de saúde”.

Os primeiros serviços a abrir ao público a 1 de junho serão a biblioteca e atividades de acesso à coleção fílmica no departamento de arquivo (ANIM). Ambos os espaços funcionarão por marcação e com algumas restrições a nível de lotação e condições de higiene e segurança para todos os funcionários e utilizadores. Quanto ao acesso à coleção fílmica, nesta fase será apenas facultado acesso público a suportes digitais.

Vão reabrir ainda no mesmo dia os serviços concessionados do bar e restaurante 39 Degraus e da Livraria Linha de Sombra, ainda com horário reduzido e, mais uma vez, com as restrições ditadas para este tipo de atividade.

No início de julho está previsto o regresso da programação da Cinemateca, ainda em regime parcial e adaptado a esta reabertura. “Assim, entre 1 e 31 de julho, serão organizadas duas sessões diárias no edifício sede, uma durante a tarde, na Sala M. Félix Ribeiro, e uma sessão noturna na esplanada. Durante este mês regressarão ainda as sessões da Cinemateca Júnior no Palácio Foz, com algumas sessões aos sábados à tarde. Todas as sessões terão restrições a nível de lotação e serão implementadas as medidas necessárias para garantir a segurança dos espectadores”. O programa será divulgado a 15 de junho.

“Enquanto a programação não é retomada, ao longo do mês de junho, continuam a decorrer em linha todas as iniciativas da plataforma Gestos & Fragmentos com a inserção regular de novos conteúdos e contributos: Filmes para ver esta semana, A Cinemateca Júnior vai a casa, O Museu vai a Casa, Textos & Imagens, Histórias do Cinema e Sala de Projeção.”

Os serviços e programação da Cinemateca estão suspensos desde o dia 14 de março, devido à pandemia do coronavírus (Covid-19).

Fonte: Cinemateca