A mais recente longa-metragem de Teresa Villaverde, “Colo”, venceu o Prix Sauvage, prémio principal do Festival L’Europe autour de l’Europe, festival de filmes europeus de Paris, cuja 13ª edição começou no dia 23 de março e termina hoje.

“Colo” foi premiado por unamidade pelo júri composto pelos realizadores Ralitza Petrova, Szabolcs Tolnai, Rafael Lewandowski, pelo crítico de cinema Tue Steen Müller e pelo produtor György Raduly.

“O filme é uma reflexão muito actual, e quase serena, sobre o nosso caminho comum como sociedades europeias de hoje, sobre o nosso isolamento, a nossa perplexidade perante as dificuldades que nos vão surgindo, sobre a nossa vida nas cidades e dentro das nossas famílias. É um filme em tensão crescente que nunca chega a explodir. (…) Este filme fala de uma família que tentou, mas que não se conseguiu manter unida perante as dificuldades. É um filme que se pode ver em família, os filhos podem levar os pais, os pais os filhos, os avós. É um filme para lançar conversas e que não se fecha em si mesmo.”

“Colo” é a mais recente obra de Teresa Villaverde que estreou na Competição Oficial da 67ª edição do Festival Internacional de Berlim, tendo posteriormente passado pelo Festival de Hong Kong, o Crossing Europe (Austria), o Festival Cinematográfico Internacional do Uruguai e o Flying Broom, na Turquia. Em Portugal, Colo foi o filme de abertura do Festival IndieLisboa e estreou nas salas de cinema nacionais a 15 de março.

O elenco é composto por João Pedro Vaz, Alice Albergaria Borges, Beatriz Batarda, Clara Jost, Tomás Gomes, Dinis Gomes, Ricardo Aibéo, Simone de Oliveira e Rita Blanco.

O filme continua também a ser exibido em várias cidades portuguesas e, durante o mês de abril, os locais são os seguintes: Águeda, Ponta Delgada, Viana do Castelo, Santarém e Arcos de Valdevez.