O filme “Colo”, de Teresa Villaverde, foi distinguido na Suíça com o prémio Bildrausch Ring of Film Art no prestigiado Bildrausch Filmfest Basel, que se dedica ao cinema de autor. O júri composto por Lav Diaz, Ilse Hughan e Monika Willi comentou que “os filmes de Teresa Villaverde são desprovidos de esperança. Longe de serem simples críticas sociais, os seus filmes dirigem-se a problemas sociais agudos sem juízos de valor, reflectem antes as perspectivas de vida dominantes descontruindo-as. A sua arma de eleição é uma cinematografia idiossincrática, e por vezes radical, através da qual a cineasta de revolta contra o status quo tão determinadamente como as suas personagens.”

“Desde a sua primeira edição, em 2011, o Festival Bildrausch dedica-se à descoberta dos novos filmes de autor. Apresentando-se a si mesmo como um “festival de festivais”, convida novos os filmes  que pela sua linguagem cinemática idiossincrática e abordagem diferente à narração provocaram alguma agitação no circuito internacional dos festivais.”

O Festival Bildrausch dedicou ainda uma secção ao trabalho de Teresa Villaverde, onde exibiu quatro dos seus filmes mais marcantes: “A Idade Maior” (1991), “Três Irmãos” (1994), “Os Mutantes” (1998) e “Transe” (2006).

“Colo” é a mais recente obra de Teresa Villaverde que estreou na Competição Oficial da 67ª edição do Festival Internacional de Berlim, tendo posteriormente passado pelo Festival de Hong Kong, o Crossing Europe (Austria), o Festival Cinematográfico Internacional do Uruguai e o Flying Broom, na Turquia. Em Portugal, Colo foi o filme de abertura do Festival IndieLisboa.

O elenco é composto por João Pedro Vaz, Alice Albergaria Borges, Beatriz Batarda, Clara Jost, Tomás Gomes, Dinis Gomes, Ricardo Aibéo, Simone de Oliveira e Rita Blanco.

Fonte: Portugal Film