O filme “A Árvore da Vida” (“The Tree Of Life”), de Terrence Malick, que estreou em 2011, já pode ser adquirido numa nova edição remasterizada, na qual foram adicionados 50 minutos extra de gravação inédita (a versão original tem 139 minutos).

Dentro desta nova edição da Criterion Collection, empresa norte-americana de distribuição de vídeo, especializada em cópias de qualidade técnica de “filmes importantes: clássicos e contemporâneos”, os amantes de cinema vão poder encontrar entre vários extras, um restauro em qualidade 4K supervisionada e aprovada pelo realizador norte-americano, um documentário de 2011 que aborda o filme, no qual entram o realizador britânico Christopher Nolan, e o norte-americano David Fincher. Novas entrevistas com a atriz Jessica Chastain (Mrs. O’Brien), e com o supervisor de efeitos especiais Dan Glass, são outros dos extras.

Em entrevista ao IndieWire, Lee Kline, director técnico da Criterion Collection, falou sobre a edição especial do filme de Terrence Malick (Terry). Segundo Kline, o filme é visto pelo realizador como “uma nova versão” e foi pensado originalmente para ter uma nova história. “A versão de “A Árvore da Vida” que estreou em 2011 no Festival de Cannes era decididamente a versão definitiva do filme que ele queria fazer”, disse Kline. “O interessante é que ao conversar com Terry, sobre esta nova versão estendida, percebemos que ele não quer que as pessoas pensem que esta é uma versão melhorada. Esta é uma nova versão. Terry gosta de aprofundar e mudar as coisas. Ele disse que ‘ninguém pedia para o Bob Dylan tocar da mesma forma todas as noites, por que faria eu um único filme?’.

Segundo Kline, foi difícil em encontrar a fita do filme (estava perdida num armazém na Califórnia) e que tinha o corte preferido de Terrence Malick e que este queria usar como base para a nova versão da obra: “Procurámos em todo o lado. Eu disse ao Terry ‘Agora temos de criar um novo plano no qual não é possível usar aquela edição e ter outra ideia’. E ele disse ‘Ah não, eu não posso fazer isso.’ Ele foi realmente teimoso.”

O filme, vencedor de três Óscares (Melhor Filme, Melhor Realizador e Melhor Diretor de Fotografia), conta nesta nova versão com 188 minutos de imagens que tiveram de ser retocadas pelo diretor de fotografia Emmanuel Lubezki. Segundo a IndieWire o novo material usado é “mais calmo e sóbrio, sem a musicalidade arrebatadora da versão original” e sente-se mais a presença de Jack ao longo da história (interpretado pelo jovem Hunter McCracken e por Sean Penn).

Esta nova versão do filme pode ser adquirido no site oficial da Criterion, disponível desde o dia 11 de setembro, em DVD e Blu-Ray. Não se sabe ainda se haverá um lançamento da nova versão nas salas de cinema para além da exibição que houve no Festival de Veneza deste ano.

Fonte: IndieWire