Cyrano / In the Mood for Love

“Cyrano” e “In the Mood for Love”: o Dia dos Namorados com sessões especiais nos Cinemas

Para o Dia dos Namorados, nesta segunda-feira (dia 14), sugerimos duas sessões especiais, a saber, antes da estreia oficial, uma sessão especial de “Cyrano“, o mais recente filme de Joe Wright, e, outra sessão especial com a exibição do filme “In the Mood for Love“, de Wong Kar-Way.

Realizado por Joe Wright – realizador de ‘Orgulho e Preconceito’ e ‘A Hora Mais Negra’ e vencedor de dois prémios BAFTA – ‘Cyrano‘ estreia nas salas de cinema nacionais a 24 de fevereiro, e tem sessões de pré-estreia a 14 de fevereiro, no Dia dos Namorados, em salas de cinema seleccionadas ao longo de todo o país. Consulte a venda de bilhetes aqui. Trata-se de uma adaptação cinematográfica baseada na peça clássica Cyrano de Bergerac.

O filme recria o conto intemporal de um triângulo amoroso comovente. Um homem à frente do seu tempo, Cyrano de Bergerac (Peter Dinklage, ‘A Guerra dos Tronos’) deslumbra com ferozes jogos de palavras. Convencido de que a sua aparência o torna indigno do amor da luminosa Roxanne (Haley Bennett, ‘Swallow’), Cyrano esconde os seus sentimentos por esta – e Roxanne apaixona-se, à primeira vista, por Christian (Kelvin Harrison Jr., ‘Luce’).

Cyrano‘ tem sido aclamado pela crítica e já recebeu vários prémios internacionais para Melhor Ator, Melhor Filme e Melhor Banda Sonora.

A poderosa banda sonora de ‘Cyrano’, gravada nos Abbey Road Studios, foi escrita e composta por Bryce e Aaron Dessner da banda indie rock norte-americana vencedora de Grammys, The National, com letras de Matt Berninger e da compositora Carin Besser.

Por ocasião do lançamento do pack especial com 7 discos “Mundo de Wong Kar Way“, o Cinema Nimas terá uma sessão especial, no dia 14 de fevereiro às 22h00, com a exibição do filme do realizador chinês “In the Mood for Love“, seguida de uma conversa com a presença de José Bértolo, Luís Mendonça e Vasco Câmara.

Para os que desconhecem este filme, posso adiantar que é uma história de amor não convencional, contada de uma forma igualmente não convencional: dois vizinhos, Su Li-zhen e Chow Mo-wan, cujos cônjuges têm um caso, recorrem um ao outro para se sentirem menos sós. O que começa como um processo de lidar com a dor de descobrir a traição dos esposos e tentar compreender como terá o caso começado, torna-se, com o passar do tempo, um amor platónico. O argumento, incompleto até ao início das rodagens, dava apenas pistas sobre o decorrer dos eventos, cabendo aos atores Maggie Cheung e Tony Leung, através do improviso, construir estas complexas personagens. E foi assim que o filme se foi construindo e desconstruindo à volta dos protagonistas que, apesar de se terem um ao outro, estão irremediavelmente sós. Leia o resto do artigo por Inês Moreira.

Skip to content