David Warner: Um camaleão shakespeariano 

Last updated:

O ator veterano britânico David Warner morreu aos 80 anos. 

O ator morreu no domingo (24) em Denville Hall, uma casa de repouso para atores. Segundo a imprensa internacional, Warner morreu em decorrência de um câncer. O ator camaleônico deixa sua parceira Lisa Bowerman e seu filho Luke.

Sua família em um comunicado à BBC disse:

“Nos últimos 18 meses, ele abordou seu diagnóstico com uma graça e dignidade características. homem compassivo, parceiro e pai, cujo legado de trabalho extraordinário tocou a vida de tantos ao longo dos anos. Estamos com o coração partido.” 

A carreira multifacetada de Warner ocupou todos os espaços possíveis de interpretação: cinema, teatro, televisão e rádio.

Warner gravitou no cinema na pele de inúmeros personagens, viajando do cinema britânico dos anos 1960 para os universos de ficção científica de TronDoctor Who e Star Trek, para Titanic de James Cameron, no qual ele interpretou o executor malicioso Spicer Lovejoy e para o universo mágico de Mary Poppins.

Um de seus últimos papéis no cinema foi como oficial naval aposentado Almirante Boom em “O Regresso de Mary Poppins”, lançado em 2018, de Rob Marshall.

 

Um cameleão shakespeariano 

Warner era tão camaleônico que já foi uma das maiores ameaças em Tron(1982) de Steven Lisberge, um inimigo temido para o Batman e um pai amoroso para o Superman em “Lois & Clark: As Novas Aventuras do Super-Homem” (1992).

Muitas vezes, ele interpretou o vilão, assumindo papéis de vilões em filmes como “Os 39 Degraus” (1978) de Don Sharp e “Time Bandits” (1981) de Terry Gilliam. Entretanto, muitos se lembrarão de seu personagem, o fotógrafo Keith Jennings, que teve um fim inglório no clássico sobrenatural de 1976, “O Presságio” de Richard Donner.

Outros papéis memoráveis incluem: o cientista maluco Dr. Alfred Necessiter em “O Homem dos Dois Cérebros” (1983) de Carl Reiner e o macaco senador Sandar em Planeta dos Macacos(2001) de Tim Burton.

 

Teatro

Por muitos anos, ele foi considerado o melhor intérprete de Hamlet de sua geração. Gregor Doran, diretor artístico emérito do RSC, disse que o Hamlet de Warner, interpretado como um estudante torturado, “parecia o epítome da juventude dos anos 1960 e captava o espírito radical de uma época turbulenta”. Apesar de sua fama como ator de teatro, o medo crônico do palco levou Warner a preferir o trabalho no cinema e na TV por muitos anos.

Warner em Hamlet

Warner voltou ao teatro em 2001 depois de quase três décadas para interpretar Andrew Undershaft em um revival da Broadway de “Major Barbara” de George Bernard Shaw. Em 2005, ele estrelou “Rei Lear” de Shakespeare no Chichester Festival Theatre, e em 2007 retornou ao RSC para interpretar o palhaço cômico de Shakespeare Falstaff.

 

Star Trek

Os nerds o conhecem como o representante da Federação humana St. John Talbot emStar Trek V: A Última Fronteira” (1989) de William Shatner, o pacífico Klingon Chancellor Gorkon emStar Trek VI: O Continente Desconhecido” (1991) de Nicholas Mayer e o oficial cardassiano Gul Madred em Star Trek: A Geração Seguinte” de Gene Roddenberry, em 1992.

Papéis de Warner em Star Trek

 

Televisão

O talento do ator shakespeariano também teve espaço na televisão, com papéis em Wallander – interpretando o pai de Kenneth Branagh (protagonista da série) – Penny Dreadful, Ripper Street, Lewis, Inside No.9, Mad Dogs, Midsomer Murders, Twin Peaks, Freakazoid! e The Outer Limits.

Warner em Wallander

 

Titanic

Para os cinéfilos e não cinéfilos, ele será para sempre o pistoleiro de Billy Zane, Lovejoy, em “Titanic” (1997) de James Cameron.

Warner em Titanic

Em análise, Christian Blauvelt, da IndieWire ressalta que seu dom, era ser distinto e atraente o suficiente para impressionar qualquer coisa que ele estrelou, incluindo o maior espetáculo de cinema de todos os tempos. Em um filme cheio de imagens emocionantes e linhas icônicas, apenas a visão dele deixando uma bala rolar pela lateral de uma mesa para mostrar como o navio estava tombando causou seu próprio impacto.

Em síntese, Warner raramente recusou um papel, como evidenciado por seus mais de 220 créditos de atuação no IMDb.

Skip to content