O destaque desta semana vai para “O Cavalo de Turim”, do húngaro Béla Tarr (“Sátántangó”, “Perdição”, “O Homem de Londres”), foi o vencedor do Urso de Prata – Grande Prémio do Júri no Festival de Berlim em 2011. Esta é uma oportunidade única de ver um filme de Béla Tarr nos cinemas portugueses, visto ser a primeira vez que estreia cá um filme de Tarr e ser, segundo ele, o seu último filme. “O Cavalo de Turim” estreia hoje nos cinemas nacionais.

 

Turim, 3 de Janeiro de 1889. O filósofo Friedrich Nietzsche sai de casa. Ali perto um camponês luta com a teimosia do seu cavalo, que se recusa a obedecer. O homem perde a paciência e começa a chicotear o animal. Nietzsche aproxima-se e tenta impedir a brutalidade dos golpes com o seu próprio corpo. Naquele momento perde os sentidos e é levado para casa onde permanece em silêncio por dois dias. A partir daquele trágico evento Nietzsche nunca mais recuperará a razão, ficando aos cuidados da sua mãe e irmãs até ao dia da sua morte, a 25 de Agosto de 1900. Partindo deste evento, o filme tenta recriar o percurso do camponês, da sua filha, do velho cavalo doente e a sua existência miserável.
Sinopse: Cinecartaz Público