Dia Mundial do Refugiado: 12 filmes poderosos sobre a crise dos refugiados

A crise dos refugiados inspirou tantos filmes nos últimos anos que o assunto praticamente se qualifica como um gênero em si, abrangendo um espectro tão amplo de originalidade e valor artístico quanto qualquer outro. Alguns filmes seguem um modelo familiar, embora emocionante; outros atingem você diretamente entre os olhos com perspectivas que você não viu ou considerou anteriormente.

Infelizmente, crises de refugiados vêm ocorrendo desde os primórdios do que pode ser ironicamente chamado de ‘civilização’, principalmente o Êxodo bíblico do Egito e a conquista da Gália por César, que começou quando a Confederação Helvética Suíça, sob pressão de tribos germânicas, procurou atravessar em território romano em sua jornada para o oeste em segurança.

Nesse sentido, não é surpreendente que muitos cineastas tenham visto o ato de se refugiar como uma rica fonte de narrativa. Para explorar esse tópico, montamos uma lista com 12 filmes bem interessantes.

Destacamos que, nenhum dos filmes desta lista é apenas sobre refugiar-se, mas todos usam o ato para explorar eventos tristes, engraçados ou dramáticos. As opiniões podem diferir, é claro, mas cada um desses filmes usa o refúgio de maneiras interessantes para entreter, transmitir uma mensagem ou simplesmente contar uma boa história.

 

Confira:

Limbo (2020), de Ben Shamrock

Uma história suavemente emocional sobre um grupo de requerentes de asilo aguardando seus resultados em uma remota ilha escocesa fictícia. Entre eles está Omar, um jovem músico sírio sobrecarregado com o peso do oud de seu avô, que ele carregou desde sua terra natal. Do diretor Ben Shamrock, recebeu muitos elogios, incluindo uma indicação para Melhor Filme Britânico no BAFTA.

 

 

Flee (2021), de Jonas Poher Rasmussen

Flee é um filme de animação produzido por Riz Ahmed sobre um refugiado afegão na Dinamarca que foi indicado em três categorias para o Óscar 2022, incluindo Melhor Filme de Animação e Melhor Filme Internacional. O filme investiga o passado de Amin Nawabi como refugiado do Afeganistão, quando ele está prestes a se casar com seu marido na Dinamarca.

 

 

A Lista de Schindler (1993), de Steven Spielberg

Frequentemente listado como um dos melhores filmes de todos os tempos e vencedor de sete Oscars. Filmado em preto e branco na Polônia, conta a história real de Oskar Schindler, que na Segunda Guerra Mundial salvou a vida de mais de mil refugiados judeus ao empregá-los em sua fábrica.

 

 

Hotel Ruanda (2004), de Terry George

Às vezes conhecido como American Schinder’s List e filmado em Ruanda e na África do Sul, Hotel Ruanda conta a história real de como o gerente do hotel Paul Rusesabagina abrigou 1.268 pessoas fugindo do genocídio de Ruanda de 1994. Listado pelo American Film Institute dos 100 filmes mais inspiradores de todos os tempos.

 

 

Bem-vindo (2009), de Philippe Lioret

Um filme francês que destaca o desespero que muitas pessoas enfrentam ao tentar vir para a Inglaterra, bem como o quão hostil o norte da França é para os requerentes de asilo. Simon (que está terminando com sua esposa) conhece Bilal, um candidato a asilo curdo. Aqui está uma citação para você se interessar: “Ele andou 4.000 quilômetros, quer nadar no canal para uma garota. Eu não poderia nem atravessar a rua para você”. O que acontece? Eu acho que você nunca saberá a menos que você assista!

 

 

Duna (2021), de Denis Villeneuve

Inspirado na série de livros de Frank Herbert, Duna se passa em um futuro longínquo. O Duque Leto Atreides administra o planeta desértico Arrakis, também conhecido como Duna, lugar conhecido por ser fonte da substância rara chamada de “melange”, usada para estender a vida humana, chegar a velocidade da luz e garantir poderes sobre-humanos. Eles vão para Duna, com o intuito de garantir o futuro de sua família e seu povo.

 

 

Belfast (2021), de Kenneth Branagh

Na Irlanda do Norte dos anos 60, um menino de 9 anos experimenta o amor, a alegria e a perda. Em meio a conflitos políticos e sociais, o garoto tenta encontrar um lugar seguro para sonhar enquanto sua família busca uma vida melhor. O jovem Buddy percorre a paisagem das lutas da classe trabalhadora, em meio a mudanças culturais e violência extrema.

 

 

Primeiro, Mataram o Meu Pai (2017), de Angelina Jolie

O filme aborda a questão do deslocamento forçado, acampamento de crianças e deslocados internos. Realizado e dirigido por Angelina Jolie, Enviada Especial do ACNUR, o filme é um thriller histórico biográfico da ativista cambojana Loung Ung, que foi forçado a ser uma criança-soldado desde os 5 anos de idade durante o regime comunista do Khmer.

 

 

Beasts of No Nation (2015), de Cary Joji Fukunaga

O filme segue a história de Agu, uma criança nigeriana que vive nas “zonas tampão” que são áreas protegidas pelas Nações Unidas do conflito interno no país. Mas essa segurança temporária logo chega ao fim quando sua área é invadida pelo governo local, matando famílias, bombardeando cabanas e sequestrando crianças para serem levadas à força para campos de treinamento militar. O filme serviria não apenas como um alerta para o que está acontecendo nas guerras civis na África, mas também como um recurso muito preciso de Informações sobre o País de Origem para pessoas envolvidas nos procedimentos de Determinação do Status de Refugiado.

 

 

Nenhum Lugar da África (2001), de Caroline Link

O filme retrata a vida de uma família judia-alemã no Quênia que emigrou para lá em 1938 para evitar a perseguição na Alemanha fascista. O filme ganhou o Óscar de melhor filme estrangeiro, além de cinco prêmios de cinema alemão (Deutscher Filmpreis), incluindo o de melhor longa-metragem de 2001.

 

 

O Que Traz Boas Novas (2013), de Philippe Falardeau

Filme dramático sobre um refugiado argelino em Montreal que entra para ensinar em uma escola primária depois que o ex-professor em tempo integral comete suicídio. Ninguém na escola está ciente de seu passado doloroso.

 

 

Dheepan (2015), de Jacques Audiard

O diretor francês Jacques Audiard foi premiado com uma Palma de Ouro em Cannes por seu drama sobre refugiados Dheepan. Conta a história de uma família do Sri Lanka que encontrou um novo lar na França, em um conjunto habitacional suburbano parisiense. Os refugiados enfrentam outro tipo de conflito em seu novo lar.

 

 

Skip to content