“Diamantino”, realizado por Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, estreia dia 4 de abril nas salas de cinema portuguesas. Protagonizado por Carloto Cotta, “Diamantino” é um delírio cómico sobre uma super-estrela de futebol, que entra em declínio.

O filme que conquistou Cannes em 2018 com o Grande Prémio 57.ª Semana da Crítica, nasce da experimentação e liberdade de dois realizadores. Depois de terem co-realizado várias curtas, Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt estreiam a sua primeira longa, uma história sobre um Portugal distópico, que alia temas como a clonagem, a crise dos refugiados e a ascensão da extrema direita.

Sinoopse: Diamantino, a maior estrela de futebol do mundo, perde o seu toque especial e a sua carreira acaba em desgraça. À procura de um novo objectivo para a sua vida, o ídolo internacional começa uma odisseia delirante, que mistura neofascismo, a crise dos refugiados, modificação genética e a busca pela origem da genialidade.

Coproduzido entre Portugal, Brasil e França, Diamantino já teve estreia comercial em França e no Brasil e foi exibido em mais de 60 festivais internacionais, como o New York Film Festival, Toronto International Film Festival, London BFI, Viennale Film Festival, Mostra de São Paulo, Festival do Rio, entre muitos outros.

Além de Carloto Cotta, Cléo Tavares, Anabela Moreira, Margarida Moreira, Filipe Vargas, Joana Barrios, Maria Leite, Carla Maciel e Manuela Moura Guedes fazem parte do elenco deste filme.

Este artigo foi originalmente publicado na Comunidade Cultura e Arte, tendo sido aqui reproduzido com a devida autorização.