A Disney antecipou a sua expansão global da sua plataforma de streaming Disney+ (Disney Plus), um serviço que pretende rivalizar em força com a Netflix, Amazon Prime Video, HBO e outras plataformas.

A Disney+ vai ser lançada na Europa numa primeira fase a 24 de março, no Reino Unido, Irlanda, França, Alemanha, Itália, Espanha, Áustria e Suíça. Os outros mercados da Europa Ocidental, incluindo Bélgica, Países Nórdicos e Portugal, recebem o serviço no verão de 2020. A Disney já divulgou também o preço: 6,99€ por mês ou 69,99€ por ano.

O serviço foi lançado em novembro de 2019 nos EUA com quase 500 filmes e 7.500 episódios de programas de TV da Disney, Pixar, Marvel, Star Wars, National Geographic e outras marcas icónicas. O catálogo também inclui conteúdo original, como a série de sucesso Star Wars “The Mandalorian”, do criador Jon Favreau, “High School Musical: The Musical: The Series”, “O mundo de acordo com Jeff Goldblum” e o filme live action “A Dama e o Vagabundo”. A Disney+ também irá incluir os mais recentes filmes de sucesso em 2019, como “Capitão Marvel”, “Vingadores: Ultimato”, “Toy Story 4”, “O Rei Leão”, “Frozen 2” e “Guerra nas Estrelas: A Ascensão de Skywalker”.

A Disney registou 10 milhões de subscritores no primeiro dia do lançamento (12 de novembro de 2019). O estúdio prevê entre 60 a 90 milhões de subscritores em todo o mundo até 2024 e deve gastar mais de mil milhões de dólares em conteúdo original em 2020, aumentando para 2,5 mil milhões de dólares em 2024.