Disney compra Lucasfilm: Consequências

Muito provavelmente já ouviram/leram por aí que a Disney resolveu fazer mais uma adição ao seu (já bastante largo) espólio e resolveu comprar a Lucasfilm, produtora criada e até recentemente presidida pelo cineasta George Lucas. O negócio foi custou aos cofres da Disney 4 Biliões de dólares que serão pagos tanto em dinheiro como em acções e dentro da aquisição estão incluídos os direitos comerciais de todos os filmes produzidos pela Lucasfilm (onde se destacam claramente as sagas “Star Wars” e “Indiana Jones”) bem como as empresas subsidiárias Lucasfilm Animation (responsável pela série “The Clone Wars”) LucasArts (empresa de jogos de video e responsável pelos jogos de Star Wars) a Skywalker Sounds (empresa de pós-produção de Audio) e a mais importante das empresas subsidiárias da Lucasfilm: a Industrial Light and Magic (ILM) empresa de pós-produção responsável pelos efeitos especiais de filmes como por exemplo “Parque Jurássico”, “Exterminador Implacável 2” e “The Avengers”, bem como de grande parte dos grandes êxitos de Hollywood desde os anos 80.

 

Estas foram as palavras de George Lucas sobre o negócio: “Nos últimos 35 anos, um dos meus maiores prazeres foi ver “Star Wars” a passar de geração em geração. É agora tempo de eu passar “Star Wars” para uma nova geração de cineastas. Sempre acreditei que [a saga] podia viver para além de mim, e achei importante que a transição fosse feita ainda durante a minha vida. Estou confiante que com a Lucasfilm sob a liderança da Katlheen kennedy, e tendo uma nova casa dentro da Disney, “Star Wars” irá certamente viver e florescer por muitas gerações vindouras. O alcance e experiência da Disney dá à Lucasfilm a oportunidade de criar novos caminhos no cinema, televisão, Media Interactiva, parques temáticos, entretenimento ao vivo e produtos de consumo”.

 

Com este investimento a Disney pode assim apostar ainda mais em material da “Guerra das Estrelas” dentro dos seus parques temáticos bem como na já anunciada terceira trilogia de filmes da saga (ou seja: episódios 7,8,e 9) cujo primeiro filme está já anunciado para 2015 e contará com Lucas como conselheiro criativo (e sabemos também já haver algumas histórias pré-definidas). Para além da agitação que esta noticia causou na internet, algumas pessoas ligadas á trilogia original já deram a sua opinião, principalmente o protagonista dos episódios 4,5 e 6 Mark Hamill“Em Agosto ele [Lucas] convidou-me a mim e á Carrie [Fischer (Princesa leia)] para irmos almoçar com ele e nós fomos. Eu pensei que ele ou nos ia falar da sua reforma ou da série de TV sobre a Guerra das Estrelas de que tenho ouvido falar – O que eu não acredito que me vá envolver de qualquer das formas porque a série se passa entre as prequelas e os filmes que eu fiz e se o Luke fizesse parte disso, ele seria algo entre um bebé e um adolescente, portanto eles precisariam de um actor com a idade certa – ou dos re-lançamentos do filme em 3D. Portanto quando ele disse “Nós decidimos que vamos fazer os episódios VII, VIII e IX” eu fiquei simplesmente estupefacto.”.

 

No entanto a maior preocupação dos fãs foi saber se com esta compra a Disney iria lançar em Bu-ray versões inalteradas da trilogia original (várias versões foram já lançadas, mas todas com modificações feitas pelo George Lucas que pouco agradaram os fãs) mas devido á Fox ainda ter os direitos de distribuição da trilogia original, tal lançamento será para já impossível.

 

Quanto a um quinto filme da saga Indiana Jones, tanto Lucas como Spielberg já tinham iniciado os trabalhos para a sua produção, no entanto a Disney já veio dizer que não haverá nenhum desenvolvimento relacionado a esse filme nos próximos tempos.

Quanto a nós tudo o que podemos fazer é especular sobre o futuro de uma das sagas mais bem sucedidas do cinema dentro do universo Disney. Até agora as compras tanto da Pixar (que curiosamente já fez parte da Lucasfilm) como dos Marretas e da Marvel Comics têm-se mostrado apostas de sucesso por parte da companhia fundada por Walt Disney, não vendo motivos para que este negócio venha a ser diferente. A única coisa certa é que pouco a pouco a Walt Disney Conpany se vai tornando num império cada vez maior, o que poderá ter grandes consequências (tanto boas como más) no futuro do entretenimento.

 

A ver vamos…

 

Já agora, para acabar, deixo então este video: