A terceira edição do Douro Film Harvest (DFH) ocorre de 5 a 11 de Setembro, época de vindimas naquela que é a mais antiga Região Demarcada do Mundo, berço do mais refinado vinho – o Vinho do Porto.

 

A sessão de abertura será feita com a estreia mundial do filme “A Morte de Carlos Gardel”, realizado pela sueca Solveig Nordlund, a partir do livro de António Lobo Antunes, que contará com a presença do actor Ruy de Carvalho, que integra o elenco, bem como o produtor Luís Galvão Teles, curador desta edição do Douro Film Harvest.

 

O convidado de honra desta edição é  Cacá Diegues, nome artístico de Carlos Diegues, é um reconhecido realizador de origem brasileira. Realizador de êxitos de bilheteira como “Joanna Francesa” (1973) e “Xica da silva” (1976), em 2006 Cacá Diegues venceu o Grand Prix des Amériques, no Festival de Cinema de Montreal, pelo filme “O Maior Amor do Mundo” (2006). Três vezes nomeado para a Palma de Ouro no Festival de Cannes pelos filmes “Um trem para as estrelas” (1987), “Quilombo” (1984) e “Bye Bye Brasil” (1980), em 1981 Carlos Diegues foi convidado a fazer parte do júri deste festival de cinema. O Brasil será o país convidado desta edição.

 

Ruy de Carvalho (ator),  Stefan Ruzowitzky (realizador e argumentista austríaco, vencedor de um Óscar da Academia) e  José Wilker  (uma das mais completas figuras do panorama artístico brasileiro, é actor, realizador, produtor, dramaturgo e crítico) são os três convidados especiais.

 

O Alto Douro Vinhateiro, Património da Humanidade pela UNESCO, recebe este ano a exposição itinerante “Fado”. O Douro Film Harvest tem sido cooperante da candidatura do Fado a Património Imaterial da Humanidade, tendo este género sempre ocupado um lugar de destaque em todas as edições deste evento. A exposição percorre a história do fado, desde a sua génese até à actualidade, e integra os mais diversos suportes, que ilustram os principais meios de mediatização deste estilo musical. A exposição é inaugurada a 5 de Setembro, e vai estar presente no Teatro Auditório de Alijó.

 

O DFH teve a sua primeira edição em 2009 e apesar de ser um festival muito “jovem” já conquistou um lugar de destaque a nível nacional e internacional. Já vieram ao DFH várias personalidades do cinema, como Milos Forman, Sophia Loren e Carlos Saura.

 

Programação

TAWNY TRIBUTE (Tributo à carreira de uma personalidade do mundo do cinema, cujo contributo tenha sido essencial para a história da Sétima Arte)

  • “Chuvas de Verão” de  Carlos Diegues (Brasil – 1977)
  • “Quilombo” de Carlos Diegues (Brasil – 1984)
  • “Tieta do Agreste” de Carlos Diegues (Brasil – 1996)

VINTAGE SELECTION ( Colheita dos melhores filmes de 2010/2011, premiados nos mais conceituados festivais e cuidadosamente seleccionados, em competição pelo Prémio Turismo do Douro)

  • “The Tree of LIfe” de  Terrence Malik (EUA – 2011)
  • “Chico &  Rita” de  Fernando Trueba, Javier Mariscal, Tono Errando (Espanha – 2010)
  • “Nader and Simin, a Separation” de  Asghar Farhadi (Irão – 2011)
  • “Las Acacias” de  Pablo Giorgelli (Argentina – 2011)

RUBY SELECTION ( A riqueza e mutação proporcionadas pelo Novo Mundo chega-nos não só na colheita de modernos vinhos mas também na qualidade da colheita cinematográfica. Após a inauguração desta secção com a Argentina, a escolha recai agora no Brasil como país convidado)

  • “Lula, filho do Brasil” de  Fábio Barreto (Brasil – 2009)
  • “Cidade Baixa” de  Sérgio Machado (Brasil – 2005)
  • “Carlota Joaquina, Princesa do Brasil” de Carla Camurati (Brasil – 1995)
  • “Orfeu Negro” de  Marcel Camus (Brasil – 1959)
  • “O Maior Amor do Mundo” de Carlos Diegues (Brasil – 2006)

WINE&FOOD FILMS (Uma mostra única dos filmes mais inspiradores, que celebram a magia do cinema, exibidos em lugares inusitados)

COLHEITA (Conhecido como um ano de grande riqueza vinícola, 2007 foi também ano de grande colheita no que diz respeito à cinematografia)

  • “Os Falsificadores” de Stefan Ruzowitzky (Áustria – 2007)

MOON HARVEST (Esta sessão especial é marcada pela exibição de cinema ao ar livre, antecedida por uma actuação musical)

  • “Alô Alô Carnaval” de Adhemar Gonzaga (Brasil – 1936)

LBV (Pretende-se todos os anos homenagear grandes cineastas intemporais e autores cuja obra tenha sido reconhecida com o passar dos anos. Obras engarrafadas tardiamente que acabaram por tornar-se clássicos eternamente revisitados. Em 2011 trazemos o agora inquestionável e unânime Manoel de Oliveira)

  • “Aniki Bóbó” de  Manoel de Oliveira (Portugal – 1942)
  • “Douro, Faina Fluvial” de  Manoel de Oliveira (Portugal – 1931)
  • “A Caça” de Manoel de Oliveira (Portugal – 1964)
  • ” Acto da Primavera” de Manoel de Oliveira (Portugal – 1963)
  • ” O Estranho Caso de Angélica” de Manoel de Oliveira (Portugal – 2010)

ANTESTREIAS

  • “Midnight in Paris”  de Woody Allen (EUA – 2011)
  • “A Morte de Carlos Gardel” de  Solveig Nordlund  (Portugal – 2011)
  • “Senna” de  Asif Kapadia (RU – 2010)


O Douro Film Harvest é um encontro internacional de cinema que tem lugar na região do Douro Vinhateiro. Organizado pelo Turismo do Douro, com o apoio institucional do Turismo de Portugal e Quadro de Referências Estratégico Nacional (QREN), tem como principal objectivo dirigir os holofotes para os cenários desta região vinícola, classificada Património Mundial da Humanidade pela UNESCO. As paisagens requintadas responsáveis pela produção do mundialmente conhecido Vinho do Porto associam-se ao prestígio de uma mostra de filmes premiados, durante sete dias dedicados na totalidade à Sétima Arte.

 

Para mais informações consulte o site oficial aqui.

Fonte: Douro Film Harvest