"E Agora? Lembra-me" (2013)_2

O documentário português,“E Agora? Lembra-me” de Joaquim Pinto, venceu ontem o prémio máximo da competição internacional do FIDBA – Festival Internacional de Cinema Documental de Buenos Aires, na Argentina. O filme de Joaquim Pinto soma mais um prémio, depois de ter vencido o Prémio FIPRESCI, o Prémio Especial do Juri (o segundo prémio mais importante do festival) e o Prémio do Juri Jovem, no Festival de Locarno 2013. O filme em que o realizador regressa ao cinema com um documentário sobre a sua intimidade marcada pelo HIV, estreou ontem no Cinema São Jorge, em Lisboa, durante a 17ª edição do Queer Lisboa, com direito a esgotar a sessão.

“Joaquim Pinto convive com o VIH e o VHC há quase 20 anos. “E Agora?” é o caderno de apontamentos de um ano de ensaios clínicos com drogas tóxicas e ainda não aprovadas para o VHC. Uma reflexão aberta e eclética sobre o tempo e a memória, as epidemias e a globalização, a sobrevivência para além do expectável, a dissensão e o amor absoluto. Num vai e vem entre o presente e o passado, o filme é também um tributo aos amigos que partiram e aos que permanecem.”

 

Premiados do FIDBA 2013:

Competição Internacional

E Agora? Lembra-me, de Joaquim Pinto

Competição Iberoamericana

Cuates de Australia, de Everardo González

Competição Argentina

El Ojo del Tiburón, de Alejo Hoijman

Menção Honrosa

Mi Reino no es de Este Mundo, de Tatiana Font.

Competição Curtas

El Día ha Conquistado la Noche, de Jean Gabriel Périot

Menção Honrosa

Puma mi bien amado, de Laura Martínez Duque, Nadina Marquisio e Tom Maver