“Kingsman: Serviços Secretos”

de Matthew Vaughn

EUA – Ação/Aventura – 2015

Sinopse: Baseado no aclamado comic book «The secret Service», o filme conta a história dos Kingsman – uma organização super secreta de espiões – que recruta um vulgar, mas promissor, rapaz para um programa de treino ultra competitivo da sua agência, assim como uma ameaça global que surge de um desvirtuado génio das tecnologias.

“Mil Vezes Boa Noite”

de Erik Poppe

Noruega – Drama – 2015

Sinopse: Rebecca é uma das melhores fotógrafas de guerra. Numa missão em Kabul ficou gravemente ferida enquanto fotografava as suicidas mulheres-bomba. De volta a casa, os problemas continuam uma vez que tanto o marido, como as filhas, já não conseguem tolerar a dor e a ansiedade de ver partir a mãe, sem saberem se a voltarão a ver. Um ultimato é dado e Rebecca terá de fazer uma escolha: o seu trabalho ou a família.

“Os Cartoonistas”

de Stéphanie Valloatto

França – Documentário – 2015

Sinopse: Retrato de doze formidáveis, loucos e trágicos cartoonistas dos quatro cantos do mundo que defendem a democracia com uma só arma: um lápis, correndo com isso a cada desenho risco de vida. São franceses, russos, mexicanos, americanos, chineses, venezuelanos, palestinianos, israelitas, tunisinos, entre outros, com uma única missão: defender a liberdade e a democracia, fazendo rir.

“Relatos Selvagens”

de Damián Szifron

Argentina – Comédia – 2014

Sinopse: A história consiste em 6 episódios que alternam entre a intriga, a comédia e a violência. É inspirado na série de televisão «Amazing Stories» (1985-1987) criada e produzida por Steven Spielberg. As personagens vão ser empurradas para o abismo e o inegável prazer de perder o controlo, cruzando a linha que separa a civilização da barbárie.

“Vício Intrínseco”

de Paul Thomas Anderson

EUA – Comédia – 2014

Sinopse: Quando a ex-mulher do detetive privado Doc Sportello, surge do nada com uma história sobre um novo namorado bilionário por quem ela, curiosamente, está loucamente apaixonada, e um plano que envolve a mulher dele e o namorado dela e o bilionário atirado para o manicómio… a história até parece simples. São os psicadélicos anos 60, a paranóia toma conta dos dias, e o Doc sabe que palavras como “amor” são como qualquer outra palavra tão próprias dos anos que se vivem como “trip” ou “groovy”, usadas vezes sem fim, mas que a primeira conduz geralmente a problemas. Com um elenco de personagens tão diversas como surfistas, chulos, toxicodependentes, rockers, um agiota assassino, agentes da polícia, um saxofonista numa missão secreta, e uma entidade misteriosa conhecida como Golden Fang, que também pode ser apenas um imposto negociado por alguns dentistas… esta é uma Califórnia noir, alucinogénica, mas sobretudo uma homenagem ao incomparável e genial imaginário de Pynchon.